Padre Julio Lancellotti quebra a marretadas pedras sob viaduto em SP

VICTORIA AZEVEDO
·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 17.09.2020 - O  padre Júlio Lancellotti. (Foto: Marlene Berg/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 17.09.2020 - O padre Júlio Lancellotti. (Foto: Marlene Berg/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O padre Julio Lancellotti esteve na manhã desta terça-feira (2) sob um viaduto na zona leste de São Paulo para derrubar pedras que foram colocadas pela prefeitura como medida para evitar moradores de rua.

"Derrubando as pedras embaixo do viaduto a marretadas", escreveu o padre em publicação no Twitter. O post já tem mais de 165 mil curtidas e 36 mil compartilhamentos.

"Eu peguei uma marreta lá do próprio pessoal que está tirando as pedras. Eram duas marretas, sendo que uma está quebrada. É duro, eu sou velho. Mas eu acho que consegui tirar umas quatro", afirma à reportagem.

A Prefeitura de São Paulo informou na tarde de segunda (1º) que exonerou o servidor responsável pela ação, sem indicar qual o cargo e o departamento que ele ocupava.

Na manhã de sábado (30), a administração municipal afirmou desconhecer a obra e que uma sindicância havia sido aberta para apurar o ocorrido. A prefeitura ainda iniciou a retirada das pedras do viaduto Dom Luciano Mendes de Almeida.

"O que causa muito impacto é a forma como está aquilo. Parece a entrada de um campo de concentração nazista", continua Lancellotti.

"É higienismo mesmo", segue. Ele afirma que essa ação da prefeitura é uma "prova cabal" de improbidade administrativa. "Fazer um buraco e aí depois tapar o que fez. Qual foi o custo para mobilizar essas pedras, esse concreto? E agora todo o custo que está sendo para mobilizar pessoas e recursos para desfazer isso?", diz.