Padre leva esperança a pacientes com covid-19 na floresta peruana

·1 minuto de leitura
Foto divulgada pelo Seguro Social de Saúde do Peru (ESSALUD) do padre católico Juan Lopez, da igreja de Tomayquichua da comunidade de Ambo, durante uma visita ao hospital Villa EsSalud em Huanuco, Peru.

Vestindo traje de biossegurança, o padre Juan López levou apoio espiritual nesta terça-feira(2) a dezenas de pacientes que lutavam contra o coronavírus em um pequeno hospital de emergência na floresta central peruana.

López deu a unção dos enfermos e palavras de encorajamento a cada um dos pacientes em um hospital de 100 leitos instalado em uma escola na região amazônica de Huánuco, uma das mais afetadas pela segunda onda da pandemia no Peru, 350 km a nordeste de Lima.

O pároco da localidade de Tomayquichua, munido de máscara e protetor facial, também abençoou os médicos e enfermeiras que trabalham na unidade de terapia intensiva deste centro operado pela Previdência Social de Saúde (EsSalud).

"Estamos sempre rezando por vocês. Valorizamos o trabalho que vocês estão fazendo (...). Perdemos algumas batalhas, mas no final vamos vencer", afirmou o padre aos profissionais de saúde em um vídeo divulgado pela EsSalud.

Nesta região remota de 700.000 habitantes, mais de 21.500 pessoas foram infectadas com a covid-19, das quais mais de 550 morreram, de acordo com dados oficiais.

Assim como Lima e outras regiões do país, Huánuco iniciou o confinamento obrigatório no domingo, até 14 de fevereiro, para conter a segunda onda.

O Peru registra 1.142.716 casos pela covid-19 e 41.181 mortes, segundo dados oficiais.

A primeira onda da pandemia atingiu os níveis mais altos no país em agosto.

cm/fj/lda/jc