Paes diz que ainda não pode se comprometer com pagamento a servidores para sexta-feira

Luiz Ernesto Magalhães
·2 minuto de leitura
Márcia Foletto / Agência O Globo

RIO — O salário de servidores públicos do município do Rio permanece sem definição para cair na conta. O prefeito Eduardo Paes disse que ainda não pode se comprometer com o pagamento de dezembro na sexta-feira, dia 8, quinto dia útil. Ele lembra que terá que arcar com duas folhas extras (dezembro e o 13º de quem ganha acima de R$ 4 mil) com a receita de janeiro.

As declarações foram dadas durante visita do prefeito, nesta manhã, ao Hospital municipal Ronaldo Gazolla (Acari), unidade de referência para pacientes do Covid 19. Paes também comentou sobre a volta às aulas presencial na rede municipal, em que aguarda a decisão do comitê científico. O retorno aos estudos, no entanto, já tem data: 8 de fevereiro, conforme anúncio feito hoje.

Paes disse, nesta segunda-feira, dia 4, que um posicionamento mais concreto sobre a situação financeira da prefeitura para confirmar o pagamento dos salários dos servidores será dada em até 48 horas. O prazo para tal retorno é hoje.

O assunto tem sido tratado com o secretário municipal de Fazenda e Planejamento, Pedro Paulo Carvalho, que admitiu a possibilidade de recorrer a fundos que têm verbas carimbadas (como o Fundeb e o Fundo de Ordem Pública) para complementar os recursos necessários para quitar os salários dos servidores. Pedro Paulo, no entanto, ressaltou que também depende da evolução da arrecadação de tributos nesses primeiros dias úteis de janeiro.

Nesta terça-feira, dia 5, o assunto voltou a ser comentado pelo prefeito Eduardo Paes que, numa transmissão ao vivo pelas redes sociais, reiterou que o governo ainda depende de receitas de impostos que vão entrar nas contas da prefeitura esta semana para quitar o salário de dezembro de 2020 do funcionalismo. A folha custa R$ 1,4 bilhão mensais (incluindo encargos) dos quais cerca de R$ 800 milhões são para quitar o pagamento. O complemento do 13º salário, que só foi pago para quem ganha até R$ 4 mil pelo governo passado, ainda segue sem data prevista.