Paes diz que cidade estava ‘carcomida’ e aponta ações e metas para a solução de problemas

Uma casa enorme que estava muito desarrumada: assim a secretária municipal de Conservação, Anna Laura Valente Secco, descreve o Rio que a atual gestão municipal encontrou no início do ano passado. Ela reconhece que parte das tarefas para reverter esse quadro ainda está por ser cumprida, mas garante que muito já foi feito ou está em andamento, e acredita que, logo, a percepção do carioca sobre a cidade vai mudar.

— O prefeito Eduardo Paes costuma dizer que a cidade estava “carcomida”. Tínhamos a obrigação de fazer o que estamos fazendo. São muitas frentes de trabalho. De 1º de janeiro de 2021 até abril de 2022, já tampamos mais de 206 mil buracos. Temos 17 frentes abertas do programa Asfalto Liso. Estamos revitalizando túneis, retirando das ruas mobiliário urbano desativado... Então, daqui a pouco, as mudanças já vão ser mais perceptíveis — afirma Anna Laura.

Outras secretarias do município também afirmam que melhorias estão sendo feitas ou a caminho. Com relação aos pontos de desabamento no calçadão da Barra da Tijuca, por exemplo, a Secretaria de Infraestrutura explica que a licitação ocorrerá até o fim do mês, com previsão de que as obras tenham início em julho. Já sobre a população em situação de rua, a Secretaria municipal de Assistência Social informa que realiza ações de abordagem e oferece acolhimento em abrigos da prefeitura, mas lembra que a ação não pode ser compulsória. Nos quatro primeiros meses deste ano, afirma, foram feitos 1.081 atendimentos, 998 encaminhamentos e 559 acolhimentos apenas na região da Lapa.

A Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio (Cdurp), por sua vez, ressalta que está trocando o granito danificado do Boulevard Olímpico, após quatro anos sem manutenção, problema agravado pelo acesso irregular de veículos. Sobre o concreto encontrado em parte da orla, a pasta argumenta que trata-se de medida temporária. A promessa é de 5 mil m² de paisagismo recuperados.

Já sobre o Aterro do Flamengo, a Secretaria municipal de Conservação informa que faz, regularmente, a manutenção do lago em frente ao Museu de Arte Moderna (MAM) e que a recuperação dos oito campos de grama sintética do Parque do Flamengo está prevista para acabar em agosto. A secretária Anna Laura explica o motivo de a grama já instalada ter sido retirada.

— Formamos um grupo de trabalho com peladeiros do Aterro, que não aprovaram o protótipo que instalamos. Vamos, agora, colocar um material que foi aprovado em conjunto com eles — afirma ela.

Em nota, a Secretaria municipal de Ordem Pública informou que realiza ações rotineiras de fiscalização para combater a ocupação desordenada das calçadas tanto na Avenida Ministro Edgard Romero, em Madureira, quanto nas orlas de Copacabana e do Arpoador. Durante essas ações, os fiscais da Coordenadoria de Controle Urbano (CCU), com apoio da Guarda Municipal, verificam se os ambulantes possuem autorização para permanência nos locais e, em caso de irregularidades, há a remoção com apreensão de mercadorias.

A pasta destaca também o programa Ambulante em Harmonia, que tem o objetivo de promover o ordenamento, até agora, em seis localidades: Bonsucesso, Ilha do Governador, Taquara, Méier, Vila Isabel e Catete.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos