Paes pede que público evite deslocamentos para o réveillon no Rio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Eduardo Paes
    Político e advogado brasileiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, pediu hoje (31) que os cariocas evitem se deslocar para assistir à queima de fogos em Copacabana e busquem o show pirotécnico que for mais próximo de suas casas. A prefeitura organizou 10 pontos diferentes para o espetáculo neste ano e tomou uma série de medidas para dificultar o acesso à Copacabana, onde ocorre o maior espetáculo na virada de ano.

"A gente espera ter aqui as pessoas que possam vir a pé até Copacabana. Em qualquer lugar do Rio em que as pessoas olharem para o céu, elas muito provavelmente vão ver os shows de fogos que a prefeitura preparou em 10 locais diferentes", disse Paes. "Não se desloquem. Não vai poder entrar carro em Copcabana, não vai ter metrô, não vai ter ônibus. Curta a festa próximo do local em que você esteja".

Acompanhado de secretários, Paes visitou, na manhã de hoje, estruturas que foram montadas na Praia de Copacabana para dar suporte ao público que vai assistir à queima de fogos. O prefeito voltou a afirmar que a cidade deve enfrentar um aumento de casos de covid-19 nos próximos dias, mas disse que a prefeitura está preparada e que a cobertura vacinal deve evitar que o número de casos graves suba como nas outras ondas da pandemia.

"A gente tem tudo mobilizado, aumentou pontos de testagem. A cidade tem estrutura, conhecimento, aprendizado com as experiências anteriores. A gente tem certeza que vai ter um pico de casos, um aumento de casos", disse o prefeito, que reforçou a confiança na vacinação. "A gente imagina que não vá ter os efeitos ruins e perversos que levam inclusive a óbito das outras ondas de covid-19 que tivemos".

Diante dessa perspectiva e do avanço da variante Ômicron na cidade, o prefeito afirmou que está sendo avaliada a possibilidade de retomar a obrigatoriedade do uso de máscara em locais abertos. A questão está sendo avaliada no comitê científico da cidade, segundo Paes, que pediu que as pessoas aptas se vacinem e que qualquer pessoa com sintomas busque testagem e se isole enquanto não for descartada a suspeita de covid-19.

"A melhor resposta para o momento da pandemia é se vacinar e ter a responsabilidade de cada um. Se está se sentindo gripado, meio mole e com aquela dorzinha de garganta, teste. Se não tiver como testar, segure a onda e fique em casa até ter certeza. Vamos todos nos preservar."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos