PagSeguro anuncia demissão de 500 funcionários

PagSeguro anuncia a demissão de 500 trabalhadores, ou 7% do seu quatro de funcionários (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
PagSeguro anuncia a demissão de 500 trabalhadores, ou 7% do seu quatro de funcionários (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Demissões ocorrem logo após o anúncio de troca de chefia na empresa;

  • Ações da PagSeguro estão em um movimento de queda de 55% nos últimos 12 meses;

  • Medida do Banco Central pode afetar em até 15%o lucro antes dos impostos da empresa.

A PagSeguro anunciou a demissão de aproximadamente 500 funcionários nesta segunda-feira (16). A cifra equivale a 7% da força total de trabalho da empresa. Boatos internos e estimativas dos próprios funcionários afirmam que esse número seria maior.

A demissão em massa ocorreu logo após os anúncios de que Ricardo Dutra deixou seu posto no conselho de administração da companhia para assumir o papel de executivo principal (Principal Executive Office). O cargo era ocupado por Luis Frias, que segue como presidente do conselho.

Em outubro, a PagSeguro já havia anunciado que Dutra deixaria de ser coCEO da empresa de pagamentos para assumir como CEO do Grupo UOL. A posição de CEO da empresa se tornou um posto único, ocupado apenas por Alexandre Magnani.

O processo de redução de custos da empresa não iniciou hoje. Os planos de economia já vinham sendo executados há alguns meses, com até mesmo renovações de softwares empresariais, como Slack e Miro, sendo suspensas.

O balanço da empresa foi profundamente afetado quando, no fim do ano passado, o Banco Central fixou um teto para a tarifa de intercâmbio entre cartões pré-pagos e cartões de crédito. A medida pode reduzir a receita da empresa em até 3%, enquanto o lucro antes de impostos pode despencar 15%.

As ações da empresa, no entanto, mostram um histórico ainda mais anterior de queda de seu valor de mercado. Nos últimos 12 meses elas tiveram uma queda de 55%, sendo atualmente negociadas a aproximadamente 30% do seu preço de IPO.

Além da crise do setor de tecnologia, que afeta empresas ao redor do mundo, a companhia de pagamentos tem enfrentado forte competição de suas rivais. O Mercado Pago tem avançado bastante sobre o mercado de varejistas. A Cielo, líder do setor, também voltou a crescer após quatro anos seguidos de queda.