PagSeguro desaba após balanço; Morgan Stanley vê mais pontos negativos que positivos

SÃO PAULO (Reuters) - As ações da PagSeguro desabavam em Nova York nesta quarta-feira, após resultado trimestral, com lucro líquido recorrente de 411 milhões de reais entre julho e setembro, dentro das expectativas.

Às 12:43, os papéis caíam 17,4%, a 9,92 dólares, tendo alcançado uma mínima até o momento de 9,53 dólares.

O lucro recorrente reportado pela empresa de meios de pagamentos na noite da véspera para o terceiro trimestre foi praticamente em linha com as expectativas, apoiado em um salto de 45% na receita líquida ano a ano.

As despesas financeiras somaram 921 milhões de reais, mais do que quintuplicando frente a um ano antes.

A PagSeguro ainda divulgou expectativa para 2022 de lucro recorrente de 1,57 bilhão a 1,6 bilhão de reais.

Para o Morgan Stanley, a companhia apresentou mais resultados negativos do que positivos no período, com despesas financeiras e adições líquidas piores do que os analistas do banco esperavam e estimativa fraca de desempenho para o quarto trimestre.

Jorge Kuri e equipe também calcularam que o "guidance" implica uma contração sequencial da margem líquida e avaliaram que não foram positivos os comentários da empresa sobre a métrica TPV (volume total processado) do último trimestre do ano e a take rate (taxa cobrada em cada transação) no curto prazo.

Eles ponderaram, contudo, que a administração da PagSeguro vê a reprecificação continuando no quarto trimestre e em 2023, bem como mais vendas cruzadas, alavancagem operacional e melhora no custo de financiamento daqui para frente.

(Por Paula Arend Laier)