Pague Menos negocia compra da rede Extrafarma com grupo Ultra

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO - A rede farmacêutica Pague Menos anunciou nesta terça-feira que está em negociação com o grupo Ultra para comprar a concorrente Extrafarma.

Caso o negócio seja concretizado, a Pague Menos passaria a ser a segunda maior do segmento, atrás apenas do grupo Raia Drogasil.

Pague Menos e Grupo Ultra, no entanto, negaram que o negócio tenha sido formalizado, conforme reportagem do jornal Valor Econômico.

Em comunicado ao mercado, a Pague Menos confirma e negociação "para uma potencial transação envolvendo a aquisição" daExtrafarma.

"Não há, contudo, até o presentemomento, qualquer contrato vinculante celebrado acerca de uma eventual transação, assim como não háqualquer garantia sobre a efetivação de qualquer negócio entre a Companhia e a Extrafama", diz o documento.

A Ultrapar comprou a Extrafarma em setembro de 2013. Hoje, a rede diz ser a sexta maior do país, com presença em 11 estados e 402 unidades. A empresa nasceu no Pará e tem presença forte em estados do Nordeste. No primeiro trimestre, a rede teve EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 12 milhões.

Segundo o jornal Valor Econômico, a oferta pela Extrafarma teria sido de R$ 700 milhões, com possibilidade de que até metade do valor fosse pago à vista. Ainda de acordo com a repotagem, o grupo DPSP, dono das redes Pacheco e Drogaria São Paulo, teria se interessado também pelo ativo no ano passado.

A Pague Menos também tem concentração forte nas regiões Norte e Nordeste, apesar de ter presença em todos os estados do país. A companhia tinha 1.101 lojas em março deste ano. Registrou EBITDA de R$ 159,3 milhões e lucro líquido de R$ 44,2 milhões no primeiro trimestre de 2021.

A rede, fundada pelo empresário Francisco Deusmar de Queirós, tem atualmente 5,2% de participação de mercado nacional, ante 14,1% da Raia Drogasil.