Pai agride professor após filha relatar assédio sexual em sala de aula em SP

·2 min de leitura
Professor foi agredido em sala de aula - Foto: Reprodução/YouTube
Professor foi agredido em sala de aula - Foto: Reprodução/YouTube
  • Gravação de alunos mostra o professor sendo agredido pelo pai

  • Homem agiu após filha relatar assédios sexuais do docente

  • A polícia investiga o caso

Um homem agrediu um professor dentro de sala de aula na cidade de Cosmópolis, interior de São Paulo. O episódio aconteceu após a filha do rapaz relatar que foi assediada sexualmente pelo docente.

Um vídeo gravado por alunos mostra o momento da agressão. O pai da garota segura o professor pela camisa e desfere diversos socos em sua cabeça. Depois, as imagens mostram o docente recebendo atendimento médico.

Segundo o G1, o episódio aconteceu na Escola Estadual Professora Lídia Onélia Kalil Aun Crepaldi e está sendo investigado pela Secretaria Estadual de Educação, além da Polícia Civil.

O professor agredido recebeu primeiros socorros de uma equipe do resgate e, posteriormente, foi encaminhado a um hospital da cidade. Outro docente que tentou intervir também acabou ferido e precisou de atendimento.

Foram registrados dois boletins de ocorrência na Delegacia de Cosmópolis, sendo um por lesão corporal e outro por assédio sexual. O professor nega as acusações.

Relatos de assédio

A adolescente de 14 anos conversou por telefone com a EPTV, afiliada da TV Globo na região, e contou como foi o assédio do professor, 45, que resultou na agressão.

"Hoje, na nossa sala, a gente estava conversando. Aí ele [professor] acabou falando que se não tivesse casado, transaria comigo. Eu fingi que não tinha ouvido, ele falou de novo. Fiquei parada, em choque, né?", disse.

A garota afirmou que o episódio não foi isolado e que comunicou a direção após sequer conseguir permanecer na sala de aula "Eu não estava conseguindo ficar na sala, fui para o banheiro, liguei pra minha mãe chorando. Estava desesperada.”

O pai da aluna admitiu ter perdido o controle. "Mesmo eu estando certo, a gente agrediu, perde a razão, né? A agressão se torna um erro. Não sei se você é pai. Se for, talvez sua atitude fosse a mesma, né? E que a justiça seja feita", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos