Milhares de pessoas deixam suas casas Nova Zelândia por conta do Debbie

Melbourne (Austrália), 6 abr (EFE).- Pelo menos 4 mil pessoas deixaram nesta quinta-feira duas localidades da Ilha Norte, na Nova Zelândia, por conta das inundações provocadas pelo ciclone Debbie, que em sua passagem na Austrália causou cinco mortes.

As autoridades da Nova Zelândia anunciaram hoje a saída de 2 mil moradores da região de Edgecumbe, depois que o rio Rangitaiki alagou várias casas.

Em seguida foi declarado "estado de emergência" em Whakatane, onde mais 2 mil pessoas abandonaram suas casas.

Segundo as previsões oficiais, o fluxo do Rangitaiki manterá seu nível até a manhã de sexta-feira, quando as águas começarão a baixar.

Várias patrulhas policiais vigiam estas regiões para evitar saques nas casas abandonadas, informa o jornal "New Zealand Herald", além disso, foram bloqueadas todas as estradas em direção a estas cidades.

Durante o dia de hoje, mais de 50 colégios permanecem fechados, informou o Ministério da Educação.

Durante sua passagem pela Austrália, onde Debbie atingiu a categoria 4 até 5, o temporal causou mortes e afetou 90 mil pessoas deixando para trás uma situação declarada como "catástrofe" por seu impacto econômico nos setores turístico e agrícola.

As autoridades acreditam que o Debbie terá sido o ciclone mais poderoso em atingir a Austrália desde o Yasi, que em 2011 causou grandes danos no litoral. EFE