Pai de desaparecido em Belford Roxo se une ao tráfico para vingar filho

·1 min de leitura
Meninos desaparecidos e mortos em Belford Roxo (RJ) - Foto: Reprodução
Meninos desaparecidos e mortos em Belford Roxo (RJ) - Foto: Reprodução
  • A PM do Rio prendeu o pai de um dos garotos mortos e desaparecidos em Belford Roxo

  • Em depoimento, ele disse ter se alistado no tráfico de drogas para vingar a morte do filho

  • Meninos foram executados por uma facção dentro do Complexo do Castelar, de acordo com a polícia

A Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu sete suspeitos em uma operação contra o tráfico de drogas na Comunidade da Palmeira, na última sexta-feira (29). Um dos detidos é pai de um dos três meninos desaparecidos e mortos do Complexo do Castelar, em Belford Roxo (Baixada Fluminense).

Segundo depoimento à Polícia Civil, de Anderson de Jesus se alistou no tráfico de drogas para vingar o assassinato do filho, Lucas Matheus, de 9 anos. A facção é rival à do Castelar, que, conforme investigações, capturou e assassinou as crianças.

"Na delegacia, ele se identificou como o pai do Lucas Matheus e disse que entrou para a facção para descobrir o assassino e vingar a morte do filho", disse o delegado José Mário Salomão, da 54ª (Belford Roxo), ao portal G1.

Os PMs encontraram Anderson na Comunidade da Palmeira junto a um grupo criminosos de uma facção da região. Eles estavam trocando tiros com rivais do Comando Vermelho, que seria responsável pelo desaparecimento dos meninos.

Anderson de Jesus foi autuado por associação para o tráfico e porte de arma de uso restrito.

Ele foi encaminhado para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), responsável pela investigação do desaparecimento de Lucas Matheus, de 9 anos, Alexandre Silva, de 11, e Fernando Henrique, de 12, para fornecer informações para esse inquérito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos