Pai de vítima consola mãe de sequestrador morto: "dor é dos dois lados"

Pai de vítima de sequestro consola mãe de sequestrador morto - Foto: UOL/Reprodução

Raiane Leal, 24 anos, foi uma das 39 vítimas do sequestro realizado na manhã desta terça-feira (20), na Ponte Rio-Niterói. O crime durou mais de três horas e terminou com o sequestrador morto por um atirador da polícia fluminense.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

Foi o pai da jovem vítima que deu uma declaração cheia de solidariedade no fim de um dia tão difícil para a cidade do Rio de Janeiro. Paulo César Leal, que acompanhou os desdobramentos do sequestro pela televisão, afirmou ter consolado a mãe do sequestrador morto.

Leia também

"Como ser humano, fui ajudar, porque naquele momento a dor é dos dois lados. Eu não tenho poder de julgar nem falar qualquer coisa que seja boa. Só falei para ela ter calma e confiar. O que eu vou dizer para ela, de conforto? Não tem o que dizer", disse Paulo ao UOL, relatando encontro com a mãe do sequestrador William Augusto da Silva na delegacia de polícia.

Raiane foi uma das reféns liberadas pelo sequestrador antes do desfecho do crime. O pai relata como acompanhou à distância o sequestro da filha. "Senti uma aflição, uma coisa muito difícil. Tentei procurar me manter calmo, porque tenho minha outra filha e minha esposa. Eu tenho os problemas de coração, ela também. Tentei manter a calma, mas foi difícil", admitiu.

O pai da vítima ainda lamentou a morte do jovem sequestrador de apenas 20 anos. "Infelizmente aconteceu isso com ele. Deus não quer isso para ninguém, mas naquele momento não tem o que fazer. A gente ora pelos familiares, pela mãe dele. Mas ainda bem que minha filha está bem", afirmou Paulo Cesar.

De acordo com a Polícia, o sequestrador chegou vivo ao Hospital Municipal Souza Aguiar, por volta das 9h30 desta terça, mas teve sua morte confirmada minutos depois de chegar ao local.