Pai e madrasta de Isabella Nardoni pedem redução de pena ao STF

Reprodução

A defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, condenados pelo assassinato de Isabella Nardoni em março de 2008, entrou com um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o casal tenha a pena reduzida.

Jatobá, madrasta da menina, foi condenada a 26 anos e 8 meses, e Alexandre, o pai, a 30 anos, 2 meses e 20 dias.

A defesa classifica a sentença do juiz Maurício Fossem, do Tribunal de Justiça de São Paulo, como “exagerada e desproporcional” e argumenta que a comoção da mídia influenciou na pena imposta ao casal.

O habeas corpus foi protocolado no STF no dia 2 de março deste ano. O relator do caso é o ministro Dias Toffoli e o conteúdo está sob sigilo.

Anna Carolina foi autorizada a cumprir pena em regime semiaberto em julho de 2017. A justificativa é a de que ela cumpria no presídio suas tarefas de forma satisfatória. Um laudo psicológico também afirmou que a chance de ela cometer novo crime é “nula”.

Já Alexandre cumpre pena na Penitenciária Doutor José Augusto Salgado, em Tremembé, no interior paulista.