Pai e madrasta são presos por morte de criança de dois anos na Baixada Fluminense

Um casal foi preso nesta quinta-feira pela morte do menino Pedro Gabriel Medeiros Gomes, de 2 anos. Segundo o site g1, o pai Misael de Queiroz Cabral, 31 anos, e a madrasta Brenda Luciene Sampaio de Albuquerque, 21 anos, foram presos pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), na Baixada Fluminense.

Pedro Gabriel foi levado para a UPA da Taquara, na Zona Oeste, na última terça-feira após passar mal, mas não resistiu. De acordo com informações do g1, o delegado Alexandre Herdy, titular da DHC, relatou que os responsáveis justificaram a morte da criança com um histórico de problemas de saúde, entre eles anemia. Entretanto, o laudo do Instituto Médico Legal (IML) mostrou que Pedro sofreu "traumatismo do crânio e tórax, com contusão cerebral, fratura e hemorragia interna devido a multiplicidade de lesões".

O delegado disse em entrevista ao site que os peritos apuraram que a criança “sofreu inúmeras lesões causadas por ação contundente, e essas lesões teriam sido a causa da sua morte". O laudo aponta para uma morte cruel com uma quantidade elevada de lesões, pois "denota a vontade deliberada do autor em impor sofrimento físico à vitima".

A delegacia confirmou ao g1 que o casal, que morava com a criança na Praça Seca, fugiram após a morte e foram se esconder em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde foram presos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos