Pai é preso em Moçambique por tentar vender filhos albinos para feitiçaria

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

A polícia da região de Tete, no noroeste de Moçambique, informou nesta segunda-feira (25), que um pai foi detido por tentar vender seus três filhos albinos, cujos corpos seriam usados em práticas de feitiçaria.

O pai e o tio dos três menores foram detidos pela polícia no último final de semana, após receberem uma denúncia anônima.

De acordo com o porta-voz da polícia local, Feliciano da Câmara, os três menores seriam vendidos no Malawi por um valor próximo de 39 mil dólares —equivalente no Brasil a R$ 209.940,90.

Segundo a fonte, alertados pela denúncia anônima, foi possível salvar os menores.

"Começamos a investigar e foi possível salvar os três menores, com idades compreendidas entre 9 e 16 anos, e que estavam cativos", disse a fonte.

Apesar de apreender o pai e o tio, a fonte afirma que ambos negam envolvimento no esquema de tráfico de pessoas.

No sul da África, os albinos enfrentam discriminação e ataques, e partes de seus corpos são usadas em rituais de feitiçaria devido à crença de que o uso de suas partes corporais em poções "mágicas" pode trazer boa sorte e riqueza.

O albinismo é uma condição rara, geneticamente herdada e independente de etnia ou gênero. Geralmente causa a falta de pigmentação de melanina no cabelo, pele e nos olhos, causando vulnerabilidade à exposição ao sol.

A aparência física das pessoas com albinismo é frequentemente alvo de crenças equivocadas e mitos influenciados pela superstição, que fomentam sua marginalização e exclusão social.

*Com informações do site O Povo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos