Pai é preso por torturar filho de 8 anos com choques elétricos em GO

·2 minuto de leitura
Imagens divulgadas pela Polícia Civil de Goiás mostram cicatrizes espalhadas pelo corpo do menino (Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação)
Imagens divulgadas pela Polícia Civil de Goiás mostram cicatrizes espalhadas pelo corpo do menino (Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação)
  • Pai é preso por torturar filho de 8 anos com choques elétricos em GO

  • Para a polícia, a criança era submetida a intensas sessões de tortura, incluindo sofrimento físico e mental

  • Imagens divulgadas pela Polícia Civil de Goiás mostram cicatrizes espalhadas pelo corpo do menino

Um homem de 25 anos foi preso nesta segunda-feira (7) pelo crime de tortura contra um menino de 8 anos de idade, em Goiânia (GO). O agressor é pai da vítima. Segundo a Polícia Civil, o mandado de prisão preventiva foi cumprido pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). 

Para a polícia, a criança era submetida a intensas sessões de tortura, incluindo sofrimento físico e mental. Imagens divulgadas pela Polícia Civil de Goiás mostram cicatrizes espalhadas pelo corpo do menino.

Leia também

Em depoimento, a criança informou que o pai cometia as agressões com um fio o qual descascava, ligava na tomada e dava choques elétricos em seu corpo. 

Os principais locais com lesões são:

  • braço

  • barriga

  • pernas

  • pés

Conforme relato do garoto, os choques eram iniciados pelas unhas. Pelas imagens divulgadas pelos investigadores, é possível ver que as unhas estão parcialmente arrancadas e machucadas.

Pai realizava sessões de afogamento

De acordo com o jornal Metrópoles, o menino também relatou que ele era acordado de madrugada e o pai realizava sessões de afogamento com ele em um balde. Na sequência, o homem batia com um fio em diversas partes de seu corpo.

Além disso, no relato, o menino informou que era arremessado no chão pelo pai que, pisava em seu pescoço e cabeça. Na tortura, o pai também puxava a língua da crianã com um alicate.

(Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação)
(Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação)

Prisão preventiva

Pela gravidade do crime e dos relatos do menino, a Polícia Civil afirmou que decretou prisão preventiva do homem. Outro motivo, segundo os agentes, é evitar que o agressor cometa outros crimes — ele mora com outras duas crianças no Setor Jardim Bella Vitta, em Goiânia, segundo o jornal Metrópoles.

Ainda segundo o jornal, o homem, que já possuía uma passagem criminal por crime contra a honra, está detido na unidade prisional e encontra-se à disposição do Poder Judiciário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos