Pai de Gerson, do Flamengo, não crê em retaliação por ausência do meia em lista de Tite

Diogo Dantas
Gerson

A ausência do nome do meio-campo Gerson na convocação das seleções principal e olímpica, nesta sexta-feira, pegou o jogador e seus representantes de surpresa. Pai do meia do Flamengo, o empresário Marcão disse que falou com o atleta de 22 anos depois da divulgação da lista dos técnicos Tite e André Jardine, e que Gerson prometeu mais trabalho.

- Claro que ele queria estar na seleção, defendendo sua pátria, como qualquer jogador de futebol. Não acho que foi renegado por conta daquele impasse. A própria comissão técnica da seleção alegou que havia outros jogadores na posição de qualidade. Entao ele tem que trabalhar para a próxima convocação - disse Marcão ao GLOBO.

Ao recusar participar do torneio pré-olímpico durante as férias, Gerson perdeu pontos com a comissão técncia do Brasil. Nesta sexta-feira, o coordenador da seleção, Juninho Paulista, disse que não mandou recado a Gerson quando comentou que tudo seria levado em conta na hora das convocações.

Gerson tinha expectativa de aparecer ao menos na lista da equipe pré-olímpica, mesmo que o Flamengo tenha sinalizado que não quer liberar atletas se não se tratar de uma data Fifa, como acontecerá em Tóquio. O clube inclusive teria apoiado a decisão do jogador de não se colocar à disposição durante as férias, pois isso prejudicaria sua preparação para as competições no começo da temporada 2020.

Tite convocou Bruno Henrique, Gabigol e Éverton Ribeiro, e deixou Gerson de fora. Em seu lugar, chamou Bruno Guimarães, coincidentemente capitão do Brasil no torneio pré-olímpico, sob o comando de André Jardine. O técnico da sub-23 disse que o primeiro critério de escolha sempre será técnico.

- As escolhas sempre levam em conta a parte técnica. Nessa posição do Gerson, tanto seleção principal como olímpica temos contado com extraordinários jogadores. Mas a qualidade do Bruno Guimarães, Matheus Henrique, Douglas Luiz, Maicon...além do retorno do Wendel. Em algum momento os que performarem terão as oportunidades - disse.

A situação prejudica os planos de Gerson, que se valorizou bastante desde a volta ao Brasil. No Flamengo, o meia despertou recentemente o interesse do Nice, da França, mas a volta à Europa ainda não estava nos planos.

No ano passado, o pai de Neymar, Neymar Silva, se tornou um dos representantes do jogador, ao lado de seu pai, Marcão. A dupla trabalha afinada por uma gestao da imagem de Gerson, e a participação na seleção brasileira era parte da estratégia.