Pai de Henry Borel homenageia filho no Dia das Crianças com outdoors e post em rede social

·2 minuto de leitura

RIO — O engenheiro Leniel Borel, pai do menino Henry Borel, prestou uma homenagem a seu filho nesta terça-feira, por ocasião do Dia das Crianças, com dois outdoors no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. Um deles fica na Avenida das Américas, próximo à Estação BRT Nova Barra, e o outro, na Avenida Guiomar Novaes. "Dia da Crianças: o melhor presente é a proteção", diz a mensagem.

Ele também homenageou o filho com uma publicação no Instagram. "Hoje é o primeiro Dia das crianças sem meu filhinho, e fico apenas com as lembranças da criança mais incrível que meu menininho é!", escreveu.

Leia também

"Que a justiça seja feita pelo meu Henry e por todas as crianças que não estão mais conosco por causa de alguma violência. Se uma criança sofre maus tratos de quem deveria proteger é responsabilidade também de quem está ao redor denunciar!", completa. 

— Hoje é o Dia das Crianças, um dia em que eu estaria com o meu filho, dando presente. Ele estaria abrindo milhares de presentes, já que sempre ganhava milhares... Não tendo ele aqui do meu lado, é o que eu posso fazer. Uma homenagem. E um grande alerta para outros pais e familiares para proteger suas crianças — diz Leniel. 

Na última quarta-feira, Leniel Borel prestou depoimento durante a primeira audiência de instrução do julgamento sobre a morte de Henry, de 4 anos. Ele contou que o filho vinha se recusando a retornar para o apartamento da mãe, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva, e o padrasto, o ex-vereador Jairo Santos Santos Júnior, o Doutor Jairinho — ambos réus pelo homicídio triplamente qualificado da criança

Leniel narrou que chegou a falar para Henry que ele deveria voltar para casa, "porque a mamãe era boa". No entanto, ainda de acordo com o relato do engenheiro, a criança respondeu: "Não, papai. A mamãe não é boa, a mamãe é má".

Em outro momento do depoimento, Leniel chorou ao cantar a música entoada pelo filho em um dos últimos registros do menino. A letra "Mãezinha do céu", do padre Marcelo Rossi, diz: "Mãezinha do céu, eu não sei rezar. Eu só sei dizer: eu quero te amar". Monique, que deixou o presídio para acompanhar a audiência desta quarta-feira, também foi às lágrimas ao ouvir a canção pela boca do ex-marido. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos