Pai de Manu Gavassi, do 'BBB20', sobre briga da filha com Victor Hugo: 'Faria o mesmo'

Luana Santiago

Manu Gavassi apertou o botão vermelho do quarto branco e está emparedada pela primeira vez no ''Big Brother Brasil 20''. E parece que, logo depois que saiu do confinamento com Prior e Gizelly, a cantora voltou ao jogo com força total, contrariando a opinião das redes de que estava ''sem vontade de jogar'' até agora.

— A Manu sempre foi uma jogadora, mas no estilo low profile. Assim como eu, ela não faz muito estardalhaço. As pessoas tem formas diferentes de se comportar, mas o fato é que, se ela entrou lá, está jogando e vivendo. Mas acho que, sim, o Quarto Branco foi um plot twist (virada inesperada de uma narrativa) para a Manu — opina Zé Luiz, de 58 anos, pai da cantora.

A explosão contra Victor Hugo na festa do último sábado, aliás, foi esperada por ele, que já vinha se irritando com o comportamento do psicólogo com a filha:

— Eu a entendo e teria feito a mesma coisa. Uma vez me perguntaram o que a Manu não aguentaria e eu disse: macho escr*** e gente falsa. Tá confirmado. É da Manu. Ela estourou e tinha que estourar. A leitura dela sobre o Victor Hugo foi corretíssima, porque ele foi dissimulado. No quatro branco eu a via falando bem dele e pensava ''ah, filha, você não faz ideia do que ele está falando lá fora''.

 

Embora a artista tenha cortado relações com o então amigo, por outro lado ela ganhou um potencial aliado: Felipe Prior. Para Zé, entretanto, essa aproximação não garante que o arquiteto deixará de encará-la como uma oponente daqui para frente.

— O ''BBB'' muda muito. Essa relação entre eles é o que temos para agora, mas amanhã o jogo muita de novo — analisa ele, que define o estilo de jogo de Prior como ''visceral'':—  Eu gosto do Prior, acho ele um moleque legal. Achei que ele criaria um atrito (no quatro branco), mas o que se teve foi um clima de discussões muito importantes. Ele parou para falar com elas (Manu e Giselly) pela primeira vez e, na minha opinião, aquele foi um dos melhores do ''BBB'' até agora. Mas colocá-la lá foi estratégia de jogo, até porque ele já tinha dito que gostaria de vê-la no paredão. O Prior como jogador é visceral.

Já Zé Luiz afirma que Manu usa da ironia para conduzir sua participação no reality, especialmente nos jogos da discórdia.

 

— É uma descontrução do jogo. Ela usa de uma fina ironia, mas que algumas pessoas não entendem. Ela dá umas tiradas sem destruir ninguém. Admiro quem trabalha com ironia, que não é objetiva nem machucar ninguém — afirma ele, que também não concorda com o ''corpo mole'' de Manu em outras provas: — A Manu é a pessoa mais esquisita da família (risos). Ela nunca quis perder, mas estabelece a estratégia e o raciocínio dela. Como na prova do líder que ela fez com a Flayslane, por exemplo. Depois a cantora falou que Manu não se esforçou mas, se bobear, ela foi mais eficiente que a própria Flay ao ser mais cuidadosa.

Enquanto ele e o resto da família assistem a atuação surpreendente de Manu no reality, a saudade por ela aperta.

— Não vou mentir: tem dia que eu choro de saudade dela. Com a Manoela e Catarina (irmã de Manu), é mais forte do que eu. Sinto muita falta dela aqui do meu lado — conta ele, que amanhã viaja para o Rio para comparecer ao paredão da filha.