Pai não vacinado é proibido de visitar o filho de 12 anos no Canadá

·2 min de leitura
Pai não vacinado foi impedido pela Justiça no Canadá de visitar o filho até ser completamente imunizado contra a Covid-19.
Pai não vacinado foi impedido pela Justiça no Canadá de visitar o filho até ser completamente imunizado contra a Covid-19. (Foto: Getty Images)

Um pai não vacinado contra a Covid-19 foi proibido de visitar seu filho de 12 anos na região de Quebec, Canadá, nesta quinta-feira (20), até que ele receba as doses do imunizante.

O juiz do Tribunal Superior, Jean-Sébastien Vaillancourt afirmou que "o melhor para a criança seria estar em contato com seu pai, mas não enquanto o homem não estiver vacinado contra a Covid-19".

Os direitos de visita do rapaz foram suspensos até fevereiro. A menos que ele decida se vacinar.

Tudo começou quando ele pediu um dia extra com o filho durante o período de férias, e foi contestado pela mãe do garoto, que havia encontrado publicações em suas redes sociais dizendo que não havia se vacinado.

A mulher solicitou a suspensão dos direitos de visita, alegando que o rapaz seria um "conspirador anti-vacina".

O adolescente em questão recebeu as duas doses do imunizante, mas reside junto com os irmãos menores de cinco anos, que ainda não podem receber a vacina.

No entanto, este não é o primeiro caso de um pai que tem suas visitas negadas por não estar imunizado.

Em Nova York, nos Estados Unidos, um pai foi proibido de visitar a filha de três anos. As condições para que ele volte a ter acesso à criança são tomar as doses da vacina, ou realizar testes de Covid-19 semanais.

A decisão exige que o adulto obtenha as doses da vacina, ou então um teste de PCR semanal, além de um teste de antígenos até 24 horas antes de uma visita agendada.

Na ocasião, ele afirmou que "os riscos de permanecer-se voluntariamente não vacinado durante uma visita à uma criança enquanto a Covid são reais e altos".

A autoridade completou o raciocínio dizendo que "uma minoria considerável ainda se aproveita da desinformação e teorias da conspiração sob a justificativa da liberdade individual, e assim, recusaram todas as vacinas".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos