Pai que espancou filhas pede perdão: “Momento de fraqueza”

Pai espancou as filhas em praia de Salvador - Foto: Reprodução
Pai espancou as filhas em praia de Salvador - Foto: Reprodução
  • Pai espancou as próprias filhas, foi filmado e viralizou nas redes sociais

  • Polícia iniciou investigação, ouviu o rapaz e dará sequência ao caso

  • O suspeito pediu desculpas e disse que estava apenas educando as crianças

A Polícia Civil da Bahia ouviu nesta quarta-feira (4) o homem que foi flagrado espancando as próprias filhas em uma praia de Salvador, na Bahia.

Uma testemunha registrou as agressões, e o vídeo viralizou nas redes sociais. As imagens mostram o homem acertando uma das garotas repetidamente com chineladas.

Ele interrompe as agressões, caminha na direção da outra filha e também a agride diversas vezes. Depois, ainda segura a criança no ar pelo pescoço e a arremessa ao chão.

A brutalidade do homem, em meio a choros e gritos das crianças, chamou a atenção e foi criticada nas redes sociais. Ele teria agido após as filhas se perderem na praia.

Investigação policial

Diante da repercussão do caso, a polícia deu início a uma investigação e ouviu depoimento do rapaz na última terça-feira (3), em uma delegacia de Feira de Santana, onde vive a família.

“Eu quero só pedir perdão a todos, porque foi um momento de fraqueza e acabei corrigindo as minhas filhas de forma errada. Eu cuido das minhas filhas desde quando elas nasceram”, disse ele à TV Subaé após deixar o local.

A esposa do investigado, mãe das meninas, também prestou depoimento. Já as garotas serão ouvidas pelo meio de escuta especializada, um método não invasivo.

Vídeo se explicando

Também na última terça, o acusado gravou um vídeo, chorando, no qual tenta se explicar pelo episódio. Ele alegou estar "foragido" e que vem sendo perseguido.

“Nada vai justificar o que eu fiz, eu errei, mas quero dizer para vocês que não sou monstro, não sou bicho. Tenho minha família e cuido bem de minhas filhas”, afirmou.

Uma das crianças agredidas também aparece na gravação e tenta defender o pai. Segundo ela, as agressões aconteceram "para educar a gente".