Painel de Saúde do Japão aprova tratamento oral da MSD contra Covid

·1 min de leitura

Por Rocky Swift e Kantaro Komiya

TÓQUIO (Reuters) - Um painel do Ministério da Saúde japonês recomendou nesta sexta-feira a aprovação da pílula antiviral contra a Covid-19 desenvolvida pela MSD, como parte do plano do primeiro-ministro Fumio Kishida para lançar novos tratamentos antes do final de ano com o crescimento das preocupações com a variante Ômicron do coronavírus.

A decisão do painel abre caminho para o envio de 200 mil doses por todo o país a partir do final de semana, de acordo com preparações anunciadas anteriormente por Kishida.

"Estou convencido que a distribuição desse medicamento é um grande passo para a frente para a condução da Covid-19 pelo nosso país", afirmou o ministro da Saúde, Shigeyuki Goto, a jornalistas após a decisão, acrescentando que algumas instituições médicas e farmácias irão começar a receber a pílula já na próxima segunda-feira.

O Japão está apostando fortemente em tratamento orais para conter infecções graves e mortes no caso do surgimento de uma sexta onda da pandemia. O governo concordou no mês passado a pagar à MSD e à sua parceira Ridgeback Biotherapeutics cerca de 1,2 bilhão de dólares por 1,6 milhão de tratamentos com o medicamento molnupravir.

Além disso, Kishida anunciou na semana passada um acordo para adquirir 2 milhões de doses de outra pílula antiviral desenvolvida pela Pfizer. E a japonesa Shionogi & Co deve em breve pedir aprovação para um tratamento próprio, fornecendo outras 1 milhão de doses até o início do ano que vem.

Reguladores dos EUA autorizaram na quinta-feira a pílula da MSD para alguns pacientes adultos de alto risco.

(Reportagem de Rocky Swift; reportagem adicional de Kantaro Komiya)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos