Pais de alunos do CAp UFRJ fazem ato para pedir volta às aulas 100% presencial

·2 min de leitura

RIO — Famílias com filhos matriculados no Colégio de Aplicação da UFRJ (CAP-UFRJ) vão fazer um protesto, neste sábado, a partir das 9h, na frente da sede Lagoa do colégio para confirmar que o próximo ano letivo deve retomar com as aulas 100% presenciais. O encontro será em frente à praça da Igreja São José e os manifestantes vão dar um abraço simbólico na escola.

Segundo a Associação de Pais, Alunos e Amigos do CAp-UFRJ, o calendário letivo já está em discussão e deve ser aprovado nos próximos dias em reunião do Conselho Diretor do colégio. Em seguida, o documento segue para votação e chancela do Conselho de Graduação (CEG) e do Conselho Universitário (Consuni) da UFRJ.

— Tem crianças com desânimo, dificuldade de aprendizagem, tudo por não estar se relacionando. Elas ficaram um ano e sete meses fora da escola e depois no ensino híbrido uma vez por semana de 15 em 15 dias. Não há um plano de retorno, uma definição para a gente. Esse protesto é uma forma de pressionar para voltar ao ensino presencial ano que vem — afirmou Eliane Rocha, uma das diretoras da APACAp.

No dia da manifestação haverá a troca solidária de uniformes, já que, após quase dois anos letivos em casa, muitos estudantes perderam o uniforme.

O protesto foi aprovado em assembleia virtual da APACAp, antes do período de retorno híbrido das aulas, iniciado no último dia 13, e confirmado em consulta às famílias realizada esta semana. O Plano de Retorno às aulas posto em prática pelo colégio contempla ainda aulas presenciais e remotas, com carga horária parcial, que muitas famílias consideram insuficientes. No último dia 21, a diretoria da APACAp esteve reunida com a reitora da UFRJ, Denise Pires de Carvalho, e a direção geral do CAp para tratar do ano letivo 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos