Pais reencontram filho sequestrado há 14 anos na China

·2 min de leitura
Foto: Reprodução/South China Morning Post
Foto: Reprodução/South China Morning Post
  • Menino foi levado aos 4 anos

  • Rastreio foi possível a partir de teste de DNA

  • Rapaz diz que seguirá vivendo com família adotiva

Um casal chinês encontrou o filho, que foi sequestrado na cidade de Shenzhen aos 4 anos, depois de 14 anos de buscas. Os pais, Sun e Peng Siying, chegaram a vender propriedades para pagar os esforços de buscas e ofereciam uma recompensa de 200 mil yuan - cerca de R$ 176 mil - por informações sobre a localização de Sun Zhuo.

O reencontro aconteceu nesta segunda-feira (6), promovido pelo Ministério da Segurança Pública da China. O jovem foi encontrado pelas autoridades depois que uma tecnologia de reconhecimento facial identificou o sequestrador suspeito. Ele foi detido acusado de sequestrar Zhuo e mais uma criança. Já o pai e a mãe adotivos do jovem foram libertados sob fiança e aguardam julgamento.

Zhuo foi levado pelo homem, de sobrenome Wu, que o ofereceu doces e brinquedos, quando tinha apenas quatro anos de idade. Nos anos seguintes, os pais se empenharam nas buscas e chegaram a receber diversos alarmes falsos de que seu filho havia sido rastreado - todos que foram descartados a partir de testes de DNA.

A partir do mesmo teste, a polícia de Shenzhen pode confirmar que o rapaz desaparecido estava vivendo em Shandong, no leste da China.

A história da família inspirou o filme “Dearest”, de 2014, dirigido por Peter Chan.

O jovem, no entanto, disse em entrevista à emissora China Central Television, Sun Zhuo disse que não pretende viver com os pais biológicos, depois de ter sido criado por mais de dez anos na família adotiva. No entanto, ele diz que agora sente que tem duas famílias.

“Eu tenho uma nova casa agora, mas ambos são meus pais”, disse o Zhuo, que cursa o último ano do Ensino Médio.

O rastreio do rapaz só foi possível por conta da plataforma de alerta de crianças desaparecidas chamada Tuanyuan (Reunião, em português), lançada pelo Ministério da Segurança Pública em 2016. Em janeiro deste ano, o órgão iniciou uma campanha nacional de luta contra o tráfico de pessoas, que já permitiu localizar 8.307 crianças perdidas até novembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos