'Palavras de ódio se converteram em ações contra o estado democrático de direito', diz diretor-geral da PF ao tomar posse

O diretor-geral da Polícia Federal Andrei Rodrigues foi empossado no cargo em cerimônia realizada nesta terça-feira e afirmou que a corporação atuará "com firmeza" na punição dos atos terroristas do último domingo. Rodrigues reforçou que a instituição não irá tolerar ataques à democracia.

Balanço: Fiscalização em estradas, barreiras, leniência da PM, reforço insuficiente e mais falhas que levaram o caos ao DF

Nos Estados Unidos: Bolsonaro diz que pretende antecipar volta ao Brasil

— A Polícia Federal, no limite de suas responsabilidades, não irá tolerar ataques à democracia.

O evento foi marcado pela presença do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, que foi aplaudido pelos presentes, e outras autoridades.

— As palavras de ódio se concretizaram em ações tangíveis que ameaçaram o edifício do estado democrático de direito — afirmou Andrei em seu discurso de posse.

O diretor-geral disse que integrantes da equipe da PF passaram a noite sem dormir para realizar os depoimentos e detenção dos 1.200 manifestantes presos no Quartel-General do Exército.

—Vidas de colegas policiais forem colocadas em risco, a segurança da nossa corporação comprometida, as sedes dos Poderes foram atacadas por criminosos— disse Andrei.