Itália já tem preparado um avião para transferência de bebê britânico

Roma, 24 abr (EFE).- A Itália preparou um avião com uma equipe médica para a qualquer momento voar até Liverpool, no Reino Unido, com o objetivo de transferir para Roma o bebê britânico Alfie Evans, que sofre de uma doença cerebral degenerativa e que a Justiça do Reino Unido autorizou o desligamento dos aparelhos que o mantêm vivo.

Essa informação foi confirmada à emissora italiana "Rádio 24" por Mariella Enoc, presidente do Bambino Gesù, hospital pediátrico administrado pelo Vaticano, em Roma, e que seria responsável pela entrada da criança.

Mariella explicou que a ministra da Defesa italiana, Roberta Pinotti, disponibilizou um avião e que a equipe médica do Bambino Gesù está preparada para decolar assim que for notificada.

Acrescentou que pôde falar com o pai do bebê de 23 meses, Tom Evans, que confirmou que a máscara de oxigênio foi colocada de volta depois que ontem à noite os aparelhos foram desligados, após uma ordem da Justiça.

Mariella Enoc viajou ontem para Liverpool, para se reunir com os médicos do hospital onde se encontra o bebê, mas não foi recebida, como ela mesma relatou.

A diretora do hospital explicou que o papa Francisco, que na última quarta-feira recebeu no Vaticano o pai da criança, pediu para fazer todo o possível pelo bebê.

Alfie Evas está internado no Hospital Alder Hey Children's, em Liverpool (Inglaterra) desde dezembro de 2016 em estado semi-vegetativo e seus pais travam uma batalha judicial para conseguir permissão de transferir seu filho para Roma com o objetivo de continuar com seu tratamento.

Mas o pedido foi rejeitado por vários tribunais do Reino Unido, assim como pela Corte Europeia de Direitos Humanos, em Estrasburgo.

Alfie foi desligado ontem à noite dos aparelhos e, embora os médicos tinham advertido de que não sobreviveria mais do que alguns minutos sem essa assistência, a criança está respirando há nove horas, algo que, segundo seu pai, deixou os médicos "boquiabertos".

O governo da Itália concedeu ontem a nacionalidade ao bebê em uma tentativa de "ser cidadão italiano permita ao menino a transferência imediata para a Itália", segundo um comunicado do Ministério das Relações Exteriores. EFE