Palestina recebe parte da receita fiscal embargada por Israel

(Arquivo) O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas

A Autoridade Palestina recebeu nesta quinta-feira 2 bilhões de shekels (512 milhões de euros) que Israel lhe devia e que representam parte dos tributos que o Estado hebreu recebe pelos palestinos - disse à AFP o ministro de Assuntos Civis do enclave, Husin al-Sheikh.

Desde fevereiro, Israel tinha embargado o pagamento de parte do imposto sobre produtos e de tarifas aduaneiras cobrados sobre bens importados pelos palestinos, em represália aos pagamentos da Autoridade Palestina às famílias de acusados de cometer ataques anti-Israel.

O presidente palestino, Mahmud Abbas, reagiu rejeitando essas receitas, caso não fossem integralmente transferidas.

Isso levou ao anúncio de duras medidas de austeridade por parte da Autoridade Palestina, cuja economia está à beira de um colapso.

"Foi alcançado um acordo com a parte israelense há alguns dias para transferir o dinheiro das tarifas sobre o petróleo e os combustíveis por um montante de 2 bilhões de shekeles", informou à AFP o ministro Husin al-Sheikh.

A transferência desses fundos "terá repercussões econômicas positivas, mas não resolverá o problema entre" a Autoridade Palestina e Israel sobre a entrega de dinheiro às famílias de prisioneiros ou mortos, alertou o ministro.