Palmeiras no lucro, Furacão em apuros: o sorteio para os brasileiros na Conmebol Libertadores

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

Na tarde da última sexta-feira (23), os seis clubes brasileiros classificados ao mata-mata da Conmebol Libertadores conheceram seus adversários nas oitavas de final, bem como o chaveamento dos confrontos até a grande decisão da competição.

Em linhas gerais, não foi um sorteio dos mais favoráveis aos times tupiniquins. O Palmeiras, sem dúvida, foi o grande vencedor da noite: terá pela frente o modesto Delfín-EQU, um dos piores segundos colocados classificados ao mata-mata e, dentre os remanescentes na competição, a equipe mais frágil tecnicamente. Para facilitar ainda mais a missão alviverde, a altitude não é fator neste confronto, já que a equipe equatoriana joga na cidade de Jocay (a nível do mar).

Palmeiras v Tigre - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Pool/Getty Images
Palmeiras v Tigre - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Pool/Getty Images

Grêmio e Santos: duelos acessíveis, mas que demandam atenção

Tricampeões continentais, Tricolor Gaúcho e Alvinegro Praiano tiveram um sorteio 'intermediário' dentro das possibilidades.

No caminho do Grêmio, estará o Guaraní-PAR, vice-líder no grupo que teve o Palmeiras como vencedor. É uma equipe de bom potencial ofensivo - anotou 13 gols em seis jogos na chave -, mas sem grandes destaques individuais. Fez um jogo duríssimo ao Verdão no Paraguai, contudo, se os comandados de Renato jogarem o que pode, tendem a avançar sem maiores problemas.

O Santos, por sua vez, terá a LDU-EQU pela frente. Trata-se de uma equipe forte coletivamente e com dois jogadores que chamam muita atenção: o meia Adolfo Muñoz e o artilheiro Martínez Borja. A altitude é um 'ingrediente' a mais neste confronto, que demandará concentração máxima do Peixe em 180 minutos. Ainda assim, o time alvinegro é favorito.

Sinal vermelho: Athletico, Internacional e Flamengo

River Plate v Boca Juniors - Argentine Primera Division | Chris Brunskill Ltd/Getty Images
River Plate v Boca Juniors - Argentine Primera Division | Chris Brunskill Ltd/Getty Images

O sorteio foi bastante ingrato para o atual campeão Flamengo, que pegou o melhor dos segundos colocados (em campanha e qualidade técnica): o forte Racing de Avellaneda, comandado pelo excelente Beccacece. Será um 'teste de fogo' para Dome e sua equipe, mas o Rubro-Negro leva grande vantagem nas individualidades por seu elenco recheado de estrelas.

O Internacional também não comemorou o fato de ver a bolinha do Boca Juniors em seu caminho, afinal, estamos falando do maior especialista em Copa Libertadores no século XXI. Muito irregular em sua primeira fase, o Colorado precisará elevar bem o nível se quiser competir contra o gigante xeneize.

Mas o grande derrotado da noite foi, de fato, o Athletico Paranaense. Em uma decisão controversa e muito criticada pelos torcedores, o clube paranaense viajou à Montevidéu para a rodada final da fase de grupos sem inúmeros titulares. Acabou derrotado pelo Peñarol e perdeu a liderança da chave, o que o enviou para o pote 2. O castigo acabou vindo depressa, com o River Plate de Gallardo pintando como seu adversário nas oitavas. É o brasileiro que mais corre riscos de não avançar às quartas.