Palmeiras se anima com conversas por Borré

Jorge Nicola
·2 minuto de leitura

O Palmeiras talvez não admita publicamente, mas está tentando a contratação de Santos Borré, do River Plate. A ideia alviverde é fechar nos próximos dias um pré-contrato com o atacante colombiano, que ficará livre a partir de 1º de julho.

E Borré já pareceu mais distante do Allianz Parque do que atualmente. No fim do ano passado, ele exigia 10 milhões de euros ou R$ 65 milhões de prêmio pela assinatura do contrato. Hoje, a pedida do jogador gira na casa dos 5 milhões de euros ou R$ 32,5 milhões.

Borré ainda quer 2 milhões de euros ou R$ 13 milhões de salários por temporada, livres de impostos. Isso equivale a dizer que o Verdão bancaria R$ 1 milhão/mês ao jogador e ainda se encarregaria de toda a carga tributária.

No River Plate, Borré ganha US$ 1 milhão ou R$ 5,4 milhões por temporada. O valor é bruto. Os argentinos seguem tentando prorrogar o contrato para não perder os 50% dos direitos econômicos - os outros 50% pertencem ao Atlético de Madrid, que também torce pela renovação.

River e Atlético, inclusive, se esforçam para chegar juntos a um acordo com Borré. Se o colombiano aceitar prorrogar o vínculo, o River ainda vai comprar a parte que é do Atlético por US$ 3,5 milhões.

O Blog apurou que o grande sonho de Borré profissionalmente é jogar no Campeonato Alemão. Mas, até este momento, não existem ofertas de times da Bundesliga pelo atacante, que já tem oito gols em 18 jogos na atual temporada - ele foi artilheiro do River na Libertadores, com seis gols.

Diego Costa longe: Apesar de todas as especulações no exterior dando conta de que Diego Costa vai jogar no Palmeiras, os dirigentes alviverdes asseguram que não há chances. Tudo porque o centroavante quer 4 milhões de euros por temporada, livres de impostos, ou R$ 2,1 milhões por mês. É mais do que o dobro em relação ao que pede Borré.