Scarpa vai recorrer após julgamento 'estranho' no Rio; já Palmeiras contesta CBF

Meia está impedido de jogar contra o Novorizontino (Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

A decisão do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, que derrubou a liminar liberando Scarpa do contrato com o Fluminense, nesta quinta-feira, está sendo muito contestada pelos advogados do jogador palmeirense. É que foram encontradas pelo menos quatro irregularidades no julgamento realizado nesta quinta-feira, de acordo com apuração do Blog.

São elas: os advogados do atleta não foram intimados para comparecer ao julgamento; não houve pedido de expedição de ofício no agravo regimental e nem pedido de urgência (mesmo assim, foi expedido ofício com urgência); não houve lavratura de acórdão; e houve expedição de ofício sem acórdão.

Os advogados do jogador já prometeram recorrer da decisão na próxima semana e apostam na reversão imediata da situação.

Mas as surpresas não terminaram por aí. O Palmeiras também não concordou com a conduta da CBF de retirar Scarpa do BID (Boletim Informativo Diário), o que lhe impedirá de jogar contra o Novorizontino, neste sábado, pelas quartas de final do Paulistão.

O Verdão entende que a CBF não poderia excluir o meia do BID baseado em um ofício sem qualquer ordem judicial para tal. O documento recebido não determinava que se cumprisse a exclusão imediatamente, nem que se restabelecesse o contrato dele com o Fluminense no BID.

A decisão desta quinta-feira, inclusive, contrariou parecer do Ministério Público do Trabalho, que rejeitou todas as alegações do Fluminense e considerou justos os motivos para a rescisão do vínculo. O MPT ainda recomendou ao tribunal que rejeitasse o recurso do Tricolor carioca, clube que já havia obtido outras vitórias em ações controversas, especialmente no Rio de Janeiro.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: