Palmeiras vence Santos na volta de Dudu, mesmo cometendo dois pênaltis

·3 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 10.07.2021 - Partida entre Palmeiras e Santos, válida pelo Campeonato Brasileiro 2021, realizada na Arena Allianz Parque, na zona oeste de SP, neste sábado. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 10.07.2021 - Partida entre Palmeiras e Santos, válida pelo Campeonato Brasileiro 2021, realizada na Arena Allianz Parque, na zona oeste de SP, neste sábado. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - O Palmeiras teve dois pênaltis contra si e menos posse de bola, mas mostrou muita eficiência para conseguir bater o Santos por 3 a 2 na tarde deste sábado (10) e seguir na liderança do Campeonato Brasileiro. Breno Lopes, Gustavo Gómez e Willian marcaram para os paulistas. Carlos Sánchez e Marinho fizeram para os santistas, cobrando pênaltis.

Quase tão importante quanto os três pontos para o palmeirense foi a reestreia de Dudu, que, usando a camisa 43 (4+3), entrou aos 42min do 2º tempo.

O Palmeiras soma agora 22 pontos e segue em 1º. O Santos, com 15, é o sétimo.

O JOGO

O Santos começou o jogo melhor, com mais posse de bola e ações ofensivas. O time da Vila Belmiro chegava com facilidade pelo lado direito da defesa do Palmeiras. Marcos Rocha levou uma bola nas costas logo no começo, e Felipe Melo não conseguia acompanhar Moraes. Parecia estar surgindo ali, o mapa da mina para o Santos. Mas o jogo logo mudaria.

Em especial os volantes Zé Rafael e Danilo, mas também Scarpa, Deyverson, Veiga e Breno Lopes: da defesa do Palmeiras para frente, o Palmeiras tinha uma tropa a pressionar a saída de jogo do Santos.

O escanteio batido por Gustavo Scarpa aos 19, completado de cabeça para o gol por Gustavo Gómez, foi sua sexta assistência no Brasileiro, 15ª no ano. O Palmeiras teve pouco a bola, mas foi muito eficiente quando a teve.

Carrasco do Santos na final da última Copa Libertadores, Breno Lopes fez o segundo do Palmeiras aos 21min. Deyverson ganhou pelo alto e acionou Veiga. O meia tocou para Breno Lopes, que bateu forte, de direita, da entrada da área, para ampliar.

O Santos voltou com Alison e Sánchez nos lugares de Boza e Jean Mota. O Peixe continuou com a bola no pé, e o Palmeiras tentando roubar para chegar em velocidade. Mas tudo acontecendo alguns graus abaixo do primeiro tempo. Até os 10 do 2º tempo, o jogo ficou relativamente morno.

A partir dos 15min, o Palmeiras cresceu no jogo, mas desperdiçou boas chances com Veiga, Deyverson e Breno Lopes. O Santos resistiu à pressão e, com Carlos Sánchez, que entrou para mudar o time, empatou com um pênalti infantil que ele mesmo sofreu, de Marcos Rocha, no bico da grande área.

Depois do primeiro gol, muito por causa da entrada de Carlos Sánchez, o Santos passou a tomar conta do jogo. O Peixe começou a marcar a saída do Palmeiras com muita intensidade, e o Palmeiras não conseguia se aproveitar dos espaços quando recuperava a bola. Até que aos 41, brilhou a estrela de Willian. Marcos Rocha cruzou, Deyverson ganhou pelo alto com sua famosa "casquinha", e o Palmeiras fez o terceiro. Inicialmente, assistente anulou. Mas o VAR mostrou que o atacante tinha condição legal.

REESTREIA DE DUDU

Com o placar praticamente decidido, o português João Martins fez aquilo que todo palmeirense queria ver acontecer: a reestreia de Dudu aconteceu aos 42 do 2º tempo, com o camisa 43 -ou 4+3, como está impresso na camisa- entrando no lugar de Marcos Rocha. Um final apoteótico ara uma noite especial? Não. Porque o Santos teve outro pênalti a seu favor, Mayke derrubou Marinho após cruzamento. Ele foi ele mesmo quem bateu para fazer o segundo dos visitantes. Jaílson chegou a tocar na bola.

PALMEIRAS

Jaílson, Marcos Rocha (Mayke), Gómez, Felipe Melo e Viña; Danilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa (Patrick de Paula); Raphael Veiga (Wesley); Deyverson (Dudu) e Breno Lopes (Willian) T.: João Martins

SANTOS

João Paulo; Pará (Madson), Danilo Boza (Alison), Kaiky e Moraes; Camacho (Vinícius Zanocelo), Jean Mota (Carlos Sánchez) e Gabriel Pirani; Marinho, Marcos Guilherme e Lucas Braga (Raniel). T.: Fernando Diniz

Local: Allianz Parque

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Assistentes: Kleber Lucio Gil e Thiaggo Americano Labes (SC)

VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)

Gols: Gustavo Gómez, Willian e Breno Lopes (PAL); Carlos Sánchez e Marinho (SAN)

Cartões Amarelos: Camacho e Jean Mota (Santos). Jaílson (PAL)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos