Palmeiras x Grêmio: o jogo que pode selar o título do Brasileirão para o Flamengo

Tatiana Furtado
Luiz Adriano marcado por Geromel em jogo pela Libertadores

A tarde deste domingo em São Paulo pode reservar um momento único e revelador dos caminhos que o futebol nacional tomou em 2019. O Palmeiras x Grêmio das 16h, na Arena Palmeiras, ganhou contornos de decisão do Brasileirão. Menos para os envolvidos na partida do que para o Flamengo. O rubro-negro, sem sequer entrar em campo — empatou em 4 a 4 com o Vasco no jogo antecipado desta 34ª rodada —, pode faturar o hepta em caso de empate ou derrota dos paulistas.

Curiosamente, a taça pode vir do encontro entre dois clubes cujas pretensões do início da temporada eram iguais ou até maiores que as do rubro-negro. Não seria tão improvável, inclusive, que este jogo estivesse decidindo o título entre eles. Mas ambos tiveram seus tamanhos redimensionados após encontros com o Flamengo de Jorge Jesus.

Incensado como o melhor elenco do país no início do ano e líder do campeonato por oito rodadas, o Palmeiras viu seu mundo desmoronar em agosto. Eliminado da Libertadores — a grande obsessão do clube — pelo Grêmio nas quartas de final, o trabalho de Luiz Felipe Scolari ruiu dias depois ao levar 3 a 0 do Flamengo, no primeiro turno do Brasileiro. A equipe perdeu rendimento, caiu para o quinto lugar e ainda tenta se reerguer sob o comando de Mano Menezes.

O Grêmio, campeão da Libertadores de 2017, apostou suas fichas na competição sul-americana. O técnico Renato Gaúcho propalou aos quatro ventos que seu time jogava o melhor futebol do país. Até levar 5 a 0 do Flamengo na semifinal, no Maracanã, perder em casa para a equipe mista do rubro-negro e reconhecer suas fraquezas. E agora pode ser o fiel da balança que mantém o Fla um tom acima dos rivais.

Independentemente do resultado de hoje, Palmeiras e Grêmio têm trajetórias distintas para explicar um fim de ano que pode ter pouca a coisa a se comemorar. Os paulistas ainda se agarram aos números no Brasileirão, o único título ainda em jogo — têm 1% de chances, segundo o site Infobola.

Daquele time campeão brasileiro ano passado, os paulistas mantiveram boa parte do elenco e abriram o cofre para reforços. Gastaram R$ 140 milhões — pouco menos que o Flamengo. A diretoria tinha uma obsessão: a Libertadores.

Mas o planejamento não funcionou no clube paulista. Dos reforços, apenas dois se firmaram na equipe titular: os zagueiros Gustavo Gómez e Vitor Hugo.

Dono da América em 2017, o Grêmio não teve o poderio financeiro para manter todo o time campeão. Conseguiu a permanência do técnico Renato Gaúcho, responsável por elevar a qualidade do futebol. Ano passado, apostou no atacante André. Não deu certo.

Este ano, repatriou o atacante Diego Tardelli, mas o tricolor gaúcho não superou as limitações e conseguiu apenas o Gauchão. Faltou elenco para a manutenção da intensidade do futebol de 2017. Renato já cobrou a diretoria para a temporada de 2020.

— Não faltarão contratações. Vai continuar como sempre fizemos todos os anos, não vai ter problema algum. Vamos formar um grupo forte. Como não vou pensar grande, trabalhando em um clube grande como o Grêmio? Está esclarecido, o cinto não vai se fechar — diz o técnico gremista.

De qualquer forma, há ainda em jogo a vaga na Libertadores. Em quarto lugar, o time gaúcho tem 75% de chances de estar na competição de novo em 2020.