Pandemia diminui viagens por feriado do Ano Novo Lunar na China

·1 minuto de leitura
Passageiros esperam pelo voo no aeroporto Daxing, em Pequim, em 8 de fevereiro de 2021, às vésperas do Ano Novo Lunar

O uso dos transportes na China durante o feriado do Ano Novo Lunar caiu pela metade este ano, devido ao apelo do governo para se evitar viagens no contexto da luta contra a covid-19 - informaram autoridades locais nesta quinta-feira (18).

Este ano, o Ano Novo Lunar caiu em 12 de fevereiro e resultou em uma semana de férias pagas em todo país para comemorar a chegada do Ano do Boi.

Esta é a festa anual mais importante do país e, em tempos normais, centenas de milhões de trabalhadores aproveitam para voltar para suas províncias de origem e se reunir com suas famílias.

Nesse período, há, tradicionalmente, um grande fluxo nos transportes naquela que é considerada a maior migração humana do mundo.

Embora a China tenha praticamente erradicado a pandemia da covid-19, este ano as autoridades recomendaram, como medida preventiva, evitar viagens desnecessárias, em meio a vários surtos localizados em dezembro e janeiro.

Segundo o Ministério dos Transportes, 97,7 milhões de viagens foram feitas nesse longo feriado (de 11 a 17 de fevereiro), o que representa uma queda de 58% em relação às festas do ano passado, também fortemente afetadas pelo coronavírus.

Em comparação com o Ano Novo Lunar de 2019, ou seja, antes da pandemia, essa queda é ainda mais significativa (-71%).

Para dissuadir as pessoas de se deslocarem durante as festas, as autoridades aplicaram controles e procedimentos para aqueles que viajaram, junto com incentivos financeiros para quem optasse por ficar.

bys/rox/sbr/ehl/pz/pc/mar/tt