Pandemia matou 298 médicos e 125 enfermeiras no Peru

·1 minuto de leitura
Médico examina raio-X de um paciente com covid-19 em uma casa nos arredores de Lima, em 22 de janeiro de 2021

Pelo menos 298 médicos e 125 enfermeiras morreram no Peru na pandemia de covid-19, entre mais de 20 mil profissionais da saúde que contraíram o coronavírus, informaram entidades sindicais nesta segunda-feira (8).

O Colégio Médico do Peru destacou em um relatório que dos 298 colegas mortos, quase metade era de Lima. A entidade detalhou que pelo menos 12.465 médicos se contaminaram com a covid-19 no país, que agora enfrenta uma segunda onda da pandemia.

A cifra de médicos mortos dobrou desde agosto (eram 125), quando o Peru enfrentou a fase mais crítica da primeira onda da pandemia.

Enquanto isso, a Federação de Enfermeiras informou à AFP que 125 profissionais morreram na pandemia, das quais 7.700 se contagiaram.

O Peru iniciará nesta terça a vacinação do pessoal da saúde, após a chegada do primeiro lote de 300.000 vacinas chinesas da Sinopharm na noite de domingo.

Na fachada da sede nacional do Colégio Médico de Lima foram colocadas fotografias de cada um dos médicos mortos durante a pandemia.

Vigora em Lima, capital do Peru, e em outras dez regiões uma quarentena para reduzir os contágios, que aumentaram consideravelmente desde a última semana de dezembro com a segunda onda da pandemia.

O Peru registra 1,1 milhão de casos confirmados e mais de 42.000 mortes pela covid-19. Os hospitais do país estão saturados, com mais de 13.000 pacientes com o coronavírus e há uma profunda escassez de oxigênio medicinal para tratar os doentes graves.

cm/fj/yow/mvv