PANORAMA ELEITORAL-Campanha começa oficialmente com Lula e Bolsonaro em cidades simbólicas e encontro de ambos à noite

Urna eletrônica em Manaus

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - A campanha eleitoral começa oficialmente nesta terça-feira, dia que será marcado por eventos dos dois principais postulantes ao Planalto --Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL)-- em cidades simbólicas para ambos e por um possível encontro dos dois à noite, já que ambos confirmaram presença na cerimônia de posse de Alexandre de Moraes como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Pela manhã, Bolsonaro, segundo nas pesquisas e que buscará a reeleição em outubro, estará em Juiz de Fora (MG). Na cidade mineira, há quase quatro anos, enquanto fazia campanha na cidade, Bolsonaro levou uma facada que o levou a realizar uma cirurgia de emergência a e procedimentos posteriores.

O líder nas pesquisas, Lula, por sua vez, estará em seu berço político, São Bernardo do Campo (SP), em um evento de campanha na porta da fábrica da Volkswagen, numa lembrança de sua origem sindicalista.

Os dois principais candidatos, que têm trocado ataques e ofensas em declarações públicas, poderão se encontrar à noite, já que ambos estarão no mesmo ambiente pela primeira vez neste ano, após confirmarem presença na posse de Moraes, alvo frequente de Bolsonaro, no TSE.

A campanha também começa no dia seguinte à divulgação da primeira pesquisa Ipec, ex-Ibope, neste ano sobre a corrida presidencial, que mostrou Lula com 44% e Bolsonaro com 32% no primeiro turno.

Veja abaixo os principais destaque do dia eleitoral.

BOLSONARO EM JUIZ DE FORA

Na cidade onde frequentemente o presidente afirma ter ganho sua "segunda vida", Bolsonaro terá, a partir das 11h, encontros com lideranças locais e religiosas ao lado de seu candidato a vice, general Braga Netto.

O presidente fará também mais uma de suas motociatas e participará de um comício na cidade mineira.

LULA EM SÃO BERNARDO

O ex-presidente, que disputa a Presidência pela sexta vez e tenta uma terceiro mandato no Palácio do Planalto, inicia sua campanha na cidade que o projetou nacionalmente como líder sindical na década de 1970.

"Aos 50 anos de vida pública, oito dos quais presidindo o país, volto ao lugar onde tudo começou: a porta da fábrica. Como primeiro ato de campanha, visito a Volkswagen, levando aos trabalhadores uma mensagem de esperança: vamos juntos consertar o Brasil", escreveu Lula no Twitter.

A ida do ex-presidente à fábrica da montadora alemã está marcada para as 14h.

POSSÍVEL ENCONTRO NA POSSE DE MORAES

À noite, Lula e Bolsonaro podem se encontrar às 19h, na cerimônia de posse de Alexandre de Moraes como presidente e Ricardo Lewandowski como vice-presidente do TSE.

A decisão de Lula de comparecer à posse foi tomada durante reunião de coordenação de sua campanha na segunda-feira, segundo fontes. Ele foi convidado como ex-presidente da República. Os demais candidatos ao Planalto também receberam convites.

Apesar da péssima relação com Moraes, Bolsonaro também já confirmou presença na posse. Em uma tentativa de reduzir as tensões, o presidente recebeu Moraes na semana passada no Palácio do Planalto para entrega em mãos do convite para a cerimônia. O evento consta da agenda do presidente.

Essa será a primeira vez que Lula e o presidente e Bolsonaro estarão juntos no mesmo ambiente este ano. Os dois têm trocado acusações em entrevistas e eventos, em um ambiente político já bastante nervoso, mesmo antes da campanha começar oficialmente.

PRIMEIRA PESQUISA IPEC DO ANO MOSTRA LULA À FRENTE

Na noite de segunda, data em que terminou o prazo para registro de candidaturas, a TV Globo divulgou a primeira pesquisa Ipec --instituto formado por ex-integrantes do Ibope-- para a disputa presidencial deste ano. O levantamento mostrou Lula com 44% das intenções de voto, ante 32% de Bolsonaro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

No chamado segundo pelotão, a pesquisa trouxe o candidato do PDT, Ciro Gomes, com 6%, e a senadora Simone Tebet (MDB), que registrou 2% da preferência dos entrevistados. Em seguida vem a candidata Vera Lúcia (PSTU), com 1%.

O Ipec simulou um segundo turno entre Lula e Bolsonaro. Nesse cenário, o petista venceria com 51% das intenções de voto, contra 35% de Bolsonaro.

O Ipec entrevistou presencialmente 2.000 eleitores em 130 cidades, entre 12 e 14 de agosto.

Também na segunda foi divulgada pesquisa BTG/FSB sobre a corrida presidencial, que apontou Lula com 45% ante 34% de Bolsonaro. No segundo turno, o petista venceria por 53% a 39%.

PRÓXIMAS PESQUISAS ELEITORAIS

Genial/Quaest - 17 de agosto, quarta-feira

PoderData - 17 de agosto, quarta-feira

Datafolha - 18 de agosto, quinta-feira

ÚLTIMAS PESQUISAS DIVULGADAS

IPEC/TV GLOBO

Divulgada em 15 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 44%

Jair Bolsonaro (PL) - 32%

Ciro Gomes (PDT) - 6%

Simone Tebet (MDB) - 2%

Outros - 1%

Brancos e nulos - 8%

Não sabem - 7%

2º turno:

Lula (PT) - 51%

Bolsonaro (PL) - 35%

BTG/FSB

Divulgada em 15 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 45%

Jair Bolsonaro (PL) - 34%

Ciro Gomes (PDT) - 8%

Simone Tebet (MDB) - 2%

Branco/nulo - 1%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 53%

Bolsonaro (PL) - 38%

PODERDATA

Divulgada em 4 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 43%

Jair Bolsonaro (PL) - 35%

Ciro Gomes (PDT) - 7%

Simone Tebet (MDB) - 4%

Outros - 4%

Brancos e nulos - 4%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 50%

Bolsonaro (PL) - 40%

GENIAL/QUAEST

Divulgada em 3 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 44%

Jair Bolsonaro (PL) - 32%

Ciro Gomes (PDT) - 5%

Simone Tebet (MDB) - 2%

Outros - 3%

Brancos e nulos - 6%

Não sabem - 6%

2º turno:

Lula (PT) - 51%

Bolsonaro (PL) - 37%

DATAFOLHA

Divulgada em 28 de julho

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 47%

Jair Bolsonaro (PL) - 29%

Ciro Gomes (PDT) - 8%

Simone Tebet (MDB) - 2%

Outros - 3%

Brancos, nulos - 6%

Não sabem - 3%

2º turno:

Lula (PT) - 55%

Bolsonaro (PL) - 35%

(Reportagem adicional de Fernando Cardoso)