PANORAMA ELEITORAL-Líderes vão ao sul do país após Datafolha mostrar estabilidade na disputa

Lula dá entrevista coletiva em São Paulo

(Reuters) - Os líderes da corrida ao Palácio do Planalto farão campanha no sul do país nesta sexta-feira, um dia depois de nova pesquisa do Datafolha mostrar mais uma vez estabilidade na disputa.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inicia nesta sexta-feira um tour pela região sul com um comício em Porto Alegre no começo da noite. No sábado será a vez de Curitiba ter comício do líder das pesquisas, que encerrará a passagem pela região em Florianópolis no domingo.

Já o presidente Jair Bolsonaro (PL), que tenta a reeleição, estará no Paraná nesta sexta, primeiro em Prudentópolis, que tem grande comunidade ucraniana, e depois em Londrina.

No sábado, antes de viajar para Londres, onde irá para o funeral da rainha Elizabeth, Bolsonaro vai fazer campanha em Pernambuco.

Divulgada na noite de quinta-feira, a nova rodada do Datafolha mostrou Lula mantendo seu patamar de intenções de votos no primeiro turno em 45%, enquanto Bolsonaro oscilou 1 ponto percentual para baixo e foi a 33%.

A diferença entre os dois líderes foi agora para 12 pontos, depois de ter oscilado na semana passada de 13 para 11 pontos.

Em um eventual segundo turno, o petista tem 54% das intenções de voto contra 38% do atual presidente, segundo o Datafolha.

Nesta manhã, será divulgada nova sondagem do instituto MDA, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Veja abaixo destaques do cenário eleitoral.

PRIMEIRO ESCALÃO COM MULHERES, NEGROS E INDÍGENAS

Na quinta-feira, Lula se comprometeu a ampliar o espaço dado a mulheres, negros e indígenas em seu governo, caso seja eleito este ano para voltar à Presidência.

"Certamente as mulheres terão uma participação muito forte no governo porque elas são a metade da sociedade brasileira. Então é preciso que a gente faça a participação adequada das mulheres", disse Lula em entrevista a jornalistas em Montes Claros (MG), antes de um comício, acrescentando que seu governo terá a participação de homens e mulheres negras e de indígenas.

Para o ex-presidente, o país tem indígenas preparados para cuidar, por exemplo, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da área de saúde indígena.

"O Brasil mudou. Lamentavelmente o governo que está aí que não aproveita isso porque não gosta de negros, não gosta de indígena, não gosta de floresta, não gosta de nada ecologicamente correto", criticou.

VIOLÊNCIA POLÍTICA

Quase 70% da população brasileira tem medo de ser agredida fisicamente em razão de sua escolha política ou partidária, de acordo com pesquisa realizada pelo Datafolha sob encomenda do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS) divulgada na quinta-feira, que ressalta o clima de tensão das eleições de outubro.

"Os resultados apontam para um quadro preocupante, em especial às vésperas do primeiro turno das eleições de 2022, e diante da escalada da violência política que tem atingido eleitores, candidatos e candidatas em várias regiões do país", disseram as duas instituições em comunicado sobre a pesquisa inédita, que foi realizada entre 3 e 13 de agosto.

De acordo com as instituições, 67,5% dos entrevistados disseram ter medo de sofrer agressão física em razão de sua escolha política, e 3,2% dos entrevistados afirmaram ter sofrido ameaças por motivos políticos nos 30 dias anteriores à sondagem, o que representaria um total de 5,3 milhões de pessoas se extrapolada a amostra da pesquisa para o todo da população.

PRÓXIMAS PESQUISAS ELEITORAIS

Ipespe - 17 de setembro, sábado

BTG/FSB - 19 de setembro, segunda-feira

Ipec - 19 de setembro, segunda-feira

AtlasIntel - 20 de setembro, terça-feira

Genial/Quaest - 21 de setembro, quarta-feira

PoderData - 21 de setembro, quarta-feira

ÚLTIMAS PESQUISAS DIVULGADAS

DATAFOLHA

Divulgada em 15 de setembro

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 45%

Jair Bolsonaro (PL) - 33%

Ciro Gomes (PDT) - 8%

Simone Tebet (MDB) - 5%

Outros - 2%

Brancos, nulos - 4%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 54%

Bolsonaro (PL) - 38%

GENIAL/QUAEST

Divulgada em 14 de setembro

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 42%

Jair Bolsonaro (PL) - 34%

Ciro Gomes (PDT) - 7%

Simone Tebet (MDB) - 4%

Outros - 2%

Brancos e nulos - 5%

Não sabem - 6%

2º turno:

Lula (PT) - 48%

Bolsonaro (PL) - 40%

PODERDATA

Divulgada em 14 de setembro

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 43%

Jair Bolsonaro (PL) - 37%

Ciro Gomes (PDT) - 8%

Simone Tebet (MDB) - 5%

Outros - 1%

Brancos e nulos - 3%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 51%

Bolsonaro (PL) - 42%

IPEC

Divulgada em 12 de setembro

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 46%

Jair Bolsonaro (PL) - 31%

Ciro Gomes (PDT) - 7%

Simone Tebet (MDB) - 4%

Outros - 2%

Brancos e nulos - 6%

Não sabem - 4%

2º turno:

Lula (PT) - 53%

Bolsonaro (PL) - 36%

BTG/FSB

Divulgada em 12 de setembro

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 41%

Jair Bolsonaro (PL) - 35%

Ciro Gomes (PDT) - 9%

Simone Tebet (MDB) - 7%

Outros - 3%

Branco/nulo/nenhum - 5%

Não sabem/não responderam - 1%

2º turno:

Lula (PT) - 51%

Bolsonaro (PL) - 38%

IPESPE

Divulgada em 10 de setembro

Margem de erro de 3 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 44%

Jair Bolsonaro (PL) - 36%

Ciro Gomes (PDT) - 8%

Simone Tebet (MDB) - 5%

Outros - 2%

Brancos, nulos - 3%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 52%

Bolsonaro (PL) - 39%

XP/IPESPE

Divulgada em 31 de agosto

Margem de erro de 2,2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 43%

Jair Bolsonaro (PL) - 35%

Ciro Gomes (PDT) - 9%

Simone Tebet (MDB) - 5%

Outros - 1%

Brancos e nulos - 4%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 53%

Bolsonaro (PL) - 38%

CNT/MDA

Divulgada em 30 de agosto

Margem de erro de 2,2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 42,3%

Jair Bolsonaro (PL) - 34,1%

Ciro Gomes (PDT) - 7,3%

Simone Tebet (MDB) - 2,3%

Outros - 1,1%

Brancos e nulos - 5%

Não sabem - 7,8%

2º turno:

Lula (PT) - 50,1%

Bolsonaro (PL) - 38,8%

ATLASINTEL

Divulgada em 25 de agosto

Margem de erro de 1 ponto percentual

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 46,7%

Jair Bolsonaro (PL) - 38,3%

Ciro Gomes (PDT) - 6,4%

Simone Tebet (MDB) - 3,6%

Outros - 3,1%

Branco/nulo/indecisos - 1,9%

2º turno:

Lula (PT) - 51,8%

Bolsonaro (PL) - 40,8%

(Por Alexandre Caverni e Fernando Cardoso)