Papa aceita renúncia de bispo dos EUA acusado de encobrir abusos sexuais

O Papa Francisco participa de audiência geral na Praça de São Pedro, Vaticano

O Papa Francisco aceitou nesta quarta-feira a renúncia do bispo Richard Malone, da diocese de Buffalo, nos Estados Unidos, envolvido em um escândalo por encobrir crimes de pedofilia em sua diocese.

A renúncia foi anunciada com uma breve nota oficial do Vaticano, na qual as razões de sua partida não são especificadas.

Malone, de 73 anos, juntamente com uma delegação de bispos americanos, se reuniu no mês passado com o papa no Vaticano.

A diocese de Buffalo, no estado de Nova York, admitiu em outubro de 2018 estar no centro de uma investigação judicial por mais de 200 denúncias de abuso sexual de menores.

Segundo fontes religiosas, Malone apresentou sua renúncia faltando dois anos para completar 75 anos, a idade obrigatória para aposentadoria, depois de ter sido informado dos resultados de uma investigação da Santa Sé sobre a diocese e sua gestão dos crimes.

Desde que foi eleito em 2013, Francisco está comprometido com a limpeza da Igreja Católica, atormentada por escândalos de pedofilia cometidos por décadas e ocultados por sua hierarquia.