Papa compara guerra da Rússia na Ucrânia à fome dos anos 1930 infligida por Stalin

Papa Francisco realiza sua audiência geral semanal no Vaticano

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco disse nesta quarta-feira que os ucranianos estão sofrendo hoje com o "martírio da agressão" e comparou a guerra da Rússia na Ucrânia ao "terrível genocídio" da década de 1930, quando o líder soviético Josef Stalin infligiu fome ao país.

Francisco, falando a milhares de pessoas na Praça de São Pedro em sua audiência geral semanal, mencionou o "Holodomor", ou morte pela fome, na qual milhões de ucranianos morreram.

"Este sábado marca o aniversário do terrível genocídio do Holodomor, o extermínio pela fome de 1932-33 que foi causado artificialmente por Stalin", disse ele.

"Rezemos pelas vítimas deste genocídio e rezemos por tantos ucranianos --crianças, mulheres, idosos-- que hoje sofrem o martírio da agressão", afirmou.

Por centenas de anos, a língua ucraniana e qualquer expressão da cultura ucraniana e identidade independente foram anuladas, primeiro sob o Império Russo dos czares e depois pelos soviéticos.

O Holodomor foi resultado dos esforços de Stalin para coletivizar a agricultura e erradicar o incipiente movimento nacionalista da Ucrânia.

Desde que a Rússia invadiu sua vizinha em fevereiro, Francisco tem mencionado a Ucrânia em quase todas as suas aparições públicas e alertou várias vezes que a crise corre o risco de desencadear o uso de armas nucleares, com consequências globais incontroláveis.