Papa defende diálogo durante o segundo Natal afetado pela pandemia de Covid-19

·1 min de leitura

O papa Francisco fez um apelo neste sábado (25) em prol do diálogo, "em tempos de pandemia", para a resolução de conflitos internacionais. Diante de centenas de fiéis que enfrentaram chuva e frio na Praça São Pedro, o sumo pontífice pronunciou a tradicional bênção "Urbi e Orbi" do dia de Natal.

Lembrando a diminuição de contato social provocada pela pandemia de Covid-19, que marca o segundo Natal consecutivo de bilhões de católicos, o papa afirmou que a tendência ao isolamento deve ser vencida. "Nesta época de pandemia, a nossa capacidade de relacionamento social é colocada à prova, se reforça a tendência ao fechamento, de fazermos tudo sozinhos, de pararmos de nos esforçar para encontrar os outros e fazermos coisas juntos", declarou.

Como é tradicional, o papa recordou as áreas do planeta afetadas por conflitos, afirmando que "no âmbito internacional existe o risco de não querer dialogar, o risco de que a complexidade da crise induza a escolher atalhos, em vez dos caminhos mais lentos do diálogo", acrescentou.

Francisco pediu que não se permita "a propagação na Ucrânia da metástase de um conflito gangrenoso", consequência das tensões entre Kiev e Moscou, que provocam o temor de uma escalada militar. Em seguida, o sumo pontífice recordou as "imensas tragédias esquecidas" dos conflitos na Síria e no Iêmen, que "provocaram muitas vítimas e um número incalculável de refugiados".

Natal pandêmico

Variante ômicron

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Entre restrições e avanço da ômicron, mundo celebra mais um Natal pandêmico
Variante ômicron gera crise sem precedentes no setor do turismo da Terra Santa
Ceia sem carne na Itália, tabule em Israel: conheça as comidas de Natal pelo mundo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos