CORREÇÃO-Papa diz que não pode visitar Kiev ou Moscou por problema no joelho

Papa Francisco no Vaticano

(Corrige 1º e 3º parágrafos para deixar claro que viagem ao Cazaquistão não foi cancelada; muda tempo verbal no 8º parágrafo)

LISBOA (Reuters) - Corrige 1º e 3º parágrafos para deixar claro que viagem ao Cazaquistão não foi cancelada; muda tempo verbal no 8º parágrafo

LISBOA (Reuters) - O papa Francisco não poderá visitar Moscou e Kiev até depois de uma reunião de líderes religiosos no Cazaquistão entre os dias 13 e 15 de setembro por ordem de seu médico devido a um problema no joelho, disse ele à CNN Portugal em uma entrevista que seria exibida na íntegra ainda nesta segunda-feira.

Em um trecho publicado no site do canal, Francisco foi questionado sobre seus planos anunciados anteriormente de visitar a Ucrânia e a Rússia, após sua recente viagem ao Canadá, para promover o diálogo pelo fim das hostilidades entre os dois países.

"Agora não posso ir porque depois da viagem ao Canadá houve um pequeno contratempo com a recuperação do joelho e o médico proibiu, dizendo 'antes do Cazaquistão você não pode viajar'", disse Francisco.

"Mas tenho mantido contato por telefone... Entre todos nós, algo poderia ser feito. Estou acompanhando (a situação) com minha dor e minhas orações. Mas a situação é realmente trágica", afirmou.

"Sempre acredito que mantendo diálogo, avançamos."

Em uma entrevista exclusiva à Reuters em julho, Francisco disse que queria visitar Kiev, mas também queria ir a Moscou, de preferência primeiro, para promover a paz.

Ele declarou à Reuters que havia sofrido "uma pequena fratura" no joelho quando deu um passo em falso enquanto um ligamento estava inflamado.

Francisco tem programada uma viagem à capital do Cazaquistão, Nursultan, para participar do VII Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais.

(Reportagem de Andrei Khalip em Lisboa)