Bento XVI agradece seus 90 anos apesar dos "tempos difíceis"

Cidade do Vaticano, 18 abr (EFE).- O papa emérito Bento XVI garantiu durante sua festa de aniversário que passou por "provas e tempos difíceis", mas agradeceu a Deus permitir alcançar os 90 anos de idade, informou a Santa Sede nesta terça-feira.

"Meu coração está cheio de gratidão pelos 90 anos que o bom Deus me doou. Passei por provas e tempos difíceis, mas sempre me guiou e me impulsionou para que pudesse continuar meu caminho", disse Ratzinger, ontem, durante a comemoração.

O pontífice fez uma série de agradecimentos a Deus, principalmente o fato de ter nascido na "bela pátria" alemã.

"O país é belo por seus campanários, as casas com varandas cheias de flores, as pessoas, que são boas... É belo porque se conhece Deus e se sabe que é ele quem criou o mundo e que está bem quando o construímos junto com ele", afirmou.

Nos anos anteriores, Bento XVI comemorou a data no domingo, mas desta vez optou pela segunda-feira para não coincidir com os ritos de Páscoa, e na festa não faltaram produtos tipicamente alemãs, inclusive a cerveja, que ele aproveitou com bom bávaro.

"Agradeço muito por trazerem a Baviera aqui, essa Baviera aberta ao mundo, viva, feliz, que pode ser assim porque suas raízes adentram a fé", disse o papa, segundo a "Rádio Vaticano".

E continuou: "Estou contente porque pudemos nos reunir sob este belo céu romano azul, que com suas nuvens brancas lembra à bandeira da Baviera. É sempre o mesmo céu. Desejo a todos a bênção de Deus, levem meus cumprimentos a casa".

A comemoração aconteceu no Convento Mater Ecclesiae, no Vaticano, onde ele reside desde que renunciou ao papado, há quatro anos, e nela participaram alguns de seus amigos e colaboradores mais próximos, como seu irmão, Georg Ratzinger, de 93 anos, e seu secretário pessoal, Georg Gänswein. EFE