Papa expressa dor e vergonha pelos abusos sexuais na Igreja

Papa Francisco sorri para os fiéis chilenos reunidos para recebê-lo

O papa Francisco expressou sua dor e sua vergonha pelos abusos cometidos por religiosos contra menores que mancharam a imagem da Igreja católica, em seu primeiro discurso ante as autoridades políticas e civis do Chile.

"Não posso deixar de manifestar a dor e a vergonha que sinto ante o dano irreparável causado a crianças por parte de ministros da Igreja", afirmou o Papa no Palácio de La Moneda, onde foi recebido pela presidente Michelle Bachelet.

"Temos que nos empenhar para que isso não se torne a repetir", acrescentou, em meio a aplausos.

"Quero me unir a meus irmãos no episcopado, já que é justo pedir perdão e apoiar com todas as forças as vítimas, ao mesmo tempo em que temos de nos empenhar para que isso não volte a se repetir", enfatizou.

A ONG americana Bishop Accountability - que desde 2003 se dedica a publicar os arquivos de absuadores dentro da Igleja católica - difundiu na semana passada uma lista de religiosos que abusaram de menores no Chile.

Francisco também pediu que os direitos e a cultura dos povos indígenas sejam respeitados.

"É preciso escutar os povos originários, frequentemente esquecidos e cujos direitos precisam ser atendidos e sua cultura cuidada, para que não se perca parte da identidade e riqueza desta nação", afirmou ainda.

Na quarta, Francisco se reunirá em Temuco (sul), em pleno coração de La Araucanía, com representantes do povo mapuche.