Papa expressa "solidariedade com o povo de Mianmar"

·1 minuto de leitura

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O Papa Francisco se manifestou claramente neste domingo contra os líderes militares em Mianmar após o golpe de Estado no país na semana passada, expressando sua "solidariedade com o povo" da nação asiática e pedindo aos líderes que sirvam ao bem comum.

Francisco, falando em seu discurso de domingo na Praça de São Pedro, disse estar acompanhando a situação em Mianmar, que visitou em 2017, "com profunda preocupação".

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram em Mianmar neste domingo para denunciar o golpe de 1º de fevereiro e exigir a libertação da líder eleita Aung San Suu Kyi, nos maiores protestos desde a Revolução do Açafrão de 2007, que ajudou a levar a reformas democráticas.

(Reportagem de Philip Pullella)