Papa Francisco comemora partida de navios ucranianos com grãos como um “sinal de esperança”

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O Papa Francisco comemorou neste domingo as partidas dos primeiros navios carregando grãos que estavam bloqueados pela Rússia dos portos ucranianos no Mar Negro, dizendo que esse avanço pode ser um modelo para diálogo para acabar com a guerra na Ucrânia.

O primeiro navio, o Razoni, zarpou em 1º de agosto. Outros sete o seguiram até este domingo, graças a um acordo de exportação de grãos e fertilizantes entre Moscou e Kiev, mediado pela Turquia e pela ONU no mês passado.

O acordo foi fechado após alertas da ONU sobre possíveis surtos de fome em algumas regiões do mundo por causa da interrupção de exportações de grão da Ucrânia que diminuiu a oferta e fez com que os preços subissem.

"Esse passo mostra que é possível conduzir diálogo para chegar a resultados concretos, o que ajuda todo mundo", disse o Papa Francisco em seu discurso semanal a peregrinos e turistas na Praça de São Pedro.

"Este evento é um sinal de esperança e meu desejo sincero é que, seguindo esse caminho, seja possível acabar com os combates e chegar a uma paz justa e duradoura", disse.

Em junho, o papa pediu o fim do bloqueio às exportações marítimas de trigo da Ucrânia, dizendo que o grão não poderia ser usado como uma "arma de guerra".

(Reportagem de Federico Maccioni)