Papa Francisco convida líderes cristãos libaneses para reunião no Vaticano em julho

·1 minuto de leitura
O papa Francisco na janela do Palácio Apostólico, na praça de São Pedro

O papa Francisco anunciou neste domingo que convidará ao Vaticano os líderes cristãos do Líbano em 1º de julho, para que possam refletir e orar juntos pela "paz e estabilidade" neste país do Oriente Médio.

O Líbano sofre atualmente uma crise dupla: econômica e política.

O país enfrenta a pior recessão financeira desde a guerra civil, entre 1975 e 1990, com mais de 50% da população vivendo abaixo da linha da pobreza.

Mas os líderes políticos estão em uma disputa para alcançar um acordo e criar um novo governo que substitua o gabinete do primeiro-ministro interino, Hasan Diab, que renunciou após a grande explosão no porto de Beirute no ano passado.

"Em 1º de julho me reunirei com os principais líderes das comunidades cristãs do Líbano no Vaticano, para uma jornada de reflexão sobre a inquietante situação no país e para rezar juntos pelo dom da paz e da estabilidade", destacou o papa.

Ao apresentar sua mensagem dominical de Angelus, Francisco pediu a todos os fiéis que "se unam à preparação deste evento com orações solidárias, pedindo por um futuro mais pacífico neste amado país".

aa/kjl/age/es/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos