Papa Francisco no Canadá: "Nada pode apagar a violação da dignidade"

Papa Francisco no Canadá: "Nada pode apagar a violação da dignidade"

O Papa Francisco está no Canadá numa missão: Pedir desculpa pelas práticas da Igreja Católica no sistema de ensino canadiano que aniquilou, durante quase dois séculos, a cultura indígena.

No primeiro discurso da visita ao país, o líder da Igreja Católica pediu à comunidade indígena para que a relação com o catolicismo recomece mas sem esquecer o passado.

Francisco disse que "nada pode apagar a violação da dignidade, os males sofridos e a confiança traída" mas que é necessário "recomeçar". O pedido de perdão aconteceu perante a comunidade indígena, na Igreja do Sagrado Coração dos Primeiros Povos, a primeira paróquia do país para povos indígenas.

A "peregrinação de penitência" de Francisco

A viagem do Papa Francisco ao Canadá dura cinco dias. O líder da Igreja Católica chama-lhe a "peregrinação de penitência": Um pedido de perdão da Igreja Católica que durante 170 anos obrigou perto de 150 mil crianças de famílias indígenas a abandonar a comunidade para ingressarem no sistema público de ensino. A maioria em colégios geridos pela Igreja.

Para trás deixaram a família, a língua e a cultura indígena, para abraçar um projeto do estado que mais tarde veio a revelar abusos físicos e sexuais a milhares de menores.

Mais de 4 mil crianças morreram nos colégios vítimas de abusos e de desnutrição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos