Papa Francisco celebra 'Semana Santa' em uma Basílica de São Pedro totalmente vazia

Reuters
Uma visão geral da Basílica de São Pedro, onde o Papa Francisco lidera a missa do Domingo de Ramos sem participação pública.

O papa Francisco participou de celebração Domingo de Ramos, neste domingo (5), em uma Basílica de São Pedro vazia. O pontíficie fez um apelo às pessoas que vivem na pandemia de coronavírus a não se preocuparem tanto com o que lhes falta, mas como podem aliviar o sofrimento dos outros.

A celebração, que inicia os eventos da Semana Santa que antecedem a Páscoa, geralmente atrai dezenas de milhares de pessoas para uma Praça de São Pedro enfeitada com oliveiras e palmeiras. O ritual normalmente inclui uma longa procissão de cardeais, padres e fiéis carregando folhas de palmeiras.

Os participantes sentam-se nos galhos das palmeiras durante a missa do Domingo de Ramos, liderada pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro.

Desta vez, nada disso aconteceu. A cerimônia foi realizada em um altar secundário atrás do principal que Francisco normalmente usa e com a presença de apenas duas dúzias de pessoas, incluindo alguns assessores, freiras e um coro reduzido, todos praticando o distanciamento social.

Uma oliveira é vista na praça de São Pedro, enquanto o Papa Francisco lidera a missa do Domingo de Ramos sem participação pública.

A procissão simbólica tinha apenas vários metros de comprimento e algumas oliveiras em vasos foram trazidas. Porém, a missa foi transmitida na televisão e na internet, uma prática que se tornou comum diante da pandemia. 

Uma mulher anda com um carrinho de bebê na Via della Conciliazione, enquanto o Papa Francisco lidera a missa do Domingo de Ramos sem participação pública.

Em uma figura solitária, Francisco ouviu três sacerdotes lerem o relato do evangelho da entrada de Jesus em Jerusalém e ser aclamado como messias.

A Semana Santa marca o período em que os cristãos comemoram os eventos que cercam os princípios fundamentais de sua fé - que Jesus foi traído, crucificado e ressuscitou.

Itália tem números menores de coronavírus no país

As ruas vazias são do bairro de Rialto, durante a pandemia de coronavírus, em Veneza.

A Itália registrou seu menor número diário de mortes por covid-19 em mais de duas semanas neste domingo, e as autoridades começaram a mirar uma segunda fase da batalha contra o novo coronavírus, quando o isolamento imposto há quase um mês for aliviado.

O número de mortes no país chegou a 15.887, quase um quarto do total de mortes no mundo, mas o aumento de 525 em relação ao dia anterior foi o menor número diário desde 19 de março, enquanto a cifra de pacientes em unidades de terapia intensiva...

Continue a ler no HuffPost