Papa mantém a 'esperança de um tempo melhor' após o coronavírus

O papa Francisco em foto da Mídia do Vaticano celebrado uma missa matinal transmitida ao vivo na capela Santa Marta, no Vaticano

O papa Francisco enviou nesta sexta-feira (3) uma mensagem em vídeo por ocasião da inédita Semana Santa sem fiéis, na qual afirmou que mantém a "esperança de um tempo melhor", após o fim da pandemia do novo coronavírus.

"Será uma Semana Santa incomum, mas no silêncio de nossas cidades, ressoará o Evangelho da Páscoa", afirmou o papa na mensagem em vídeo, divulgada às 20H00 locais, o horário dos boletins informativos, com legendas em seis idiomas (francês, inglês, alemão, espanhol e português).

"Obrigado por me deixarem entrar em vossas casas", iniciou o pontífice, que presidirá a cerimônia do domingo de Ramos em uma basílica de São Pedro vazia, sem fiéis ou procissões.

"Levo todas as famílias no meu coração, especialmente as que têm algum ente querido enfermo ou às que infelizmente estão em luto pelo coronavírus ou outras causas", afirmou.

"Nestes dias, penso com frequência nas pessoas sozinhas para as quais é mais difícil enfrentar estes momentos. Sobretudo, penso nos idosos, aos quais quero tão bem", acrescentou.

O papa voltou a elogiar os que "se expõem ao perigo para curar esta pandemia" e lembrou dos que "passam dificuldades econômicas e estão preocupados com o trabalho e o futuro", diz.

O pontífice argentino reforçou que mantém "a esperança de um tempo melhor, no qual também nós possamos ser melhores, finalmente libertados do mal e desta pandemia", disse.

"É uma esperança: a esperança não falha; não é uma ilusão, é uma esperança", explicou.

Em tom paternal, de seu escritório no Vaticano, o papa falou do "momento difícil para todos, que para muitos é ainda mais difícil", reforçou.

"O papa sabe e, com estas palavras, quer expressar a todos sua proximidade e seu afeto", acrescentou.

"Tentemos, se pudermos, aproveitar este tempo da melhor forma possível: sejamos amos generosos; ajudemos quem precisa em nosso entorno; busquemos, preferencialmente por telefone ou redes sociais as pessoas que estão mais sozinhas", aconselhou.

Francisco vai concelebrar com apenas dois prelados os ritos da primeira Semana Santa (de 5 a 12 de abril) sem fiéis da história moderna.

O papa teve que se adaptar à situação e agora se dirige aos fiéis em vídeo: celebra missa diariamente na pequena capela da residência de santa Marta ou fala da biblioteca privada no Palácio Apostólico, onde recebe poucas pessoas e se mantém sempre à distância.

O Vaticano informou que todos os ritos da Semana Santa serão celebrados na basílica de São Pedro, no altar, com exceção da Via Crúcis da Sexta-feira Santa, que será realizada na esplanada da basílica.