Papa pede auditorias anuais em igrejas para proteger crianças de abusos

Papa Francisco durante audiência geral no Vaticano

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco pediu nesta sexta-feira auditorias anuais para avaliar como as igrejas ao redor do mundo estão implementando medidas para proteger crianças do abuso sexual de sacerdotes católicos, dizendo que, sem mais transparência, os fiéis continuarão a perder confiança.

"Abusos de qualquer forma são inaceitáveis", disse Francisco a membros da Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores, que foi estabelecida em 2014 para promover melhores práticas e uma cultura de proteção em todo o mundo.

A comissão teve um início complicado, com a renúncia de vários membros que reclamaram que o órgão não tinha força e de que haviam encontrado resistência interna.

O grupo recebeu uma nova concessão em março, quando a Constituição atualizada do Vaticano o colocou no departamento doutrinal, que decide casos de abusos.

Francisco disse que queria uma "relato confiável anual sobre o que está sendo feito no presente e o que precisa mudar" para proteger crianças e adultos vulneráveis de sacerdotes predatórios.

"Esse relatório será um fator de transparência e responsabilidade e, eu espero, irá oferecer uma auditoria clara de nosso progresso nessa iniciativa", disse Francisco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos