Papa reaparece após cirurgia e defende assistência médica universal gratuita

·1 minuto de leitura

Por Philip Pullella e Giulia Segreti

ROMA (Reuters) - O papa Francisco, aparentando boas condições, fez sua primeira aparição em público neste domingo desde que foi submetido a uma cirurgia intestinal há uma semana e fez um apelo por assistência médica universal gratuita.

O papa, que aos 84 anos teve parte de seu cólon removido em cirurgia, apareceu na varanda de sua suíte no 10º andar do hospital Gemelli, em Roma, para conduzir sua oração semanal diante de centenas de pessoas que o aplaudiam.

Ele ficou por ali por cerca de 10 minutos, lendo um texto ensaiado, mas também acrescentando comentários improvisados.

Parecia um pouco sem fôlego às vezes e sua voz era rouca em alguns momentos. Ele teve parte de um de seus pulmões removido quando era jovem na Argentina, seu país natal.

Centenas de pessoas reunidas no espaço aberto gritaram "Viva il Papa!" (Viva o Papa) e agitaram bandeiras de países. Médicos e pacientes se reuniram em outras varandas para assistir.

"Foi uma grande alegria ver o papa novamente... sua voz estava um pouco trêmula, mas o papa é sempre o papa e nós queríamos estar aqui", disse um padre italiano que se identificou como padre Massimiliano.

"Nestes dias em que estive internado vi mais uma vez a importância de ter um bom sistema de saúde acessível a todos, como existe na Itália e em outros países", disse.

"Um serviço de saúde que seja gratuito e garanta um bom atendimento acessível a todos... este bem precioso não deve se perder, deve ser mantido e todos devem se comprometer com ele. Porque todos precisam."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos